Emmanuel Dunand/AFP
Emmanuel Dunand/AFP

Löw lamenta erros no ataque e atribui derrota à inexperiência da Alemanha

Seleção alemã perde para a Holanda por 3 a 0, pela Liga das Nações

Estadão Conteúdo

13 Outubro 2018 | 21h54

Depois do fracasso na Copa do Mundo da Rússia, a Alemanha ainda não venceu na Liga das Nações, a nova competição de seleções organizada pela Uefa. Foram dois jogos, sendo um empate e uma derrota, esta sofrida neste sábado, pelo contundente placar de 3 a 0, diante do limitado time da Holanda, que nem sequer foi para o Mundial.

Nada disso, porém, abala o técnico Joachim Löw. Na sua avaliação, os resultados ruins recentes se devem a erros no ataque e também à inexperiência do elenco alemão. Após críticas pela fraca performance na Copa, o treinador vem tentando renovar a equipe, ainda sem sucesso.

"Jovens jogadores, como Sané, podem fornecer um forte estímulo ao time, mas eles ainda precisam de mais tempo", analisou o treinador, que criticou a postura da equipe nos minutos finais do jogo deste sábado - a Holanda marcou dois gols nos instantes finais. "Os jogadores devem assumir a responsabilidade pelo placar e não apenas ficar correndo sem rumo nos últimos dez minutos de jogo."

Löw admitiu que o meio-campo soube criar boas chances, mas o ataque falhou ao não convertê-las. "É difícil responder por que estão sofrendo tanto para fazer gols. Estamos criando oportunidades, mas simplesmente não estamos marcando, o que é muito importante para a nossa confiança."

"O fato é que criamos muitas chances nos últimos dois jogos, mas não conseguimos fazer gols. Isso é muito ruim. Nós podemos perder, e 1 a 0 seria um placar aceitável. Mas não podemos desmoronar como aconteceu nos minutos finais", criticou.

Com o resultado, a Alemanha soma apenas um ponto no Grupo 1 da Liga A, a primeira divisão da competição. Está em terceiro e último lugar, o que deixa a equipe longe da classificação - somente o primeiro de cada chave avança à semifinal - e ainda pode custar um rebaixamento à seleção campeã mundial em 2014.

"Não queremos ser rebaixados. Agora devemos mostrar o nosso caráter para evitar essa situação", afirmou, já pensando no duelo com a França, na terça-feira. "Vamos testar nosso time contra a França e na partida final, contra a Holanda. Precisamos exibir reação, caso contrário seremos rebaixados."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.