Luan espera permanecer no Palmeiras após golaço

Um dos destaques do Palmeiras no empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, domingo, em Sete Lagoas, em duelo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, Luan espera que a boa atuação o ajude a permanecer no clube. O contrato de empréstimo do atacante, cedido pelo Toulouse, da França, se encerra no fim de junho e o futuro do jogador ainda está indefinido.

AE, Agência Estado

30 de maio de 2011 | 14h35

"O Toulouse, da França, é que detém meus direitos, mas meu sonho é ficar. Gosto do Palmeiras, gosto das pessoas e, como já falei, quero vencer aqui. Sei que a diretoria está trabalhando e espero que as coisas deem certo", afirmou Luan, que acertou um belo chute de fora da área aos 12 minutos do segundo tempo para colocar o Palmeiras em vantagem.

Alvo constante de críticas do torcedor do Palmeiras, o atacante minimizou as cobranças e garantiu não ver o seu gol como uma resposta. "A gente entende as críticas, ainda mais quando jogamos num clube do tamanho do Palmeiras. É um time acostumado com grandes títulos e que sofreu muitas decepções nos últimos anos. Apesar das cobranças, minha vontade é de vencer e continuar ajudando a equipe. Sei que posso render e acrescentar muito mais e esse gol não é uma resposta para ninguém. Dedico esse gol para os meus companheiros e a comissão técnica, que estão me apoiando bastante", disse.

Satisfeito com o desempenho de Luan, o técnico Luiz Felipe Scolari espera que os torcedores do Palmeiras passem a apoiar mais o atacante após o gol de domingo. "O torcedor tem que entender mais as nossas dificuldades e, ao invés de só criticar, deveria proporcionar mais carinho, mais afetividade para esses jogadores operários, que dão a vida e se superam taticamente. Não existe nenhum tipo de insistência pela escalação do Luan. Uma equipe não se faz só de craques e as pessoas precisam entender a utilidade de cada atleta. Taticamente, o Luan é praticamente perfeito e temos que dar condições para que ele jogue", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.