Luan faz 3, Cruzeiro vence e afunda São Paulo na crise

Sem vencer há dez jogos, clube paulista sofreu a sétima derrota seguida

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

20 de julho de 2013 | 20h38

SÃO PAULO - Em noite inspirada de Luan, o

Após o ímpeto inicial das duas equipes, o jogo ficou morno, truncado no meio de campo, até que aos 27 minutos Douglas fez boa jogada pela direita e tocou para Osvaldo, que teve boa oportunidade, mas bateu em cima de Fábio. Mas foi apenas isso até o fim do primeiro tempo e o São Paulo deixou o gramado para o intervalo sob vaias de alguns torcedores.

O segundo tempo começou mais movimentado e o São Paulo criou sua melhor chance até então logo aos dois minutos. Após linda troca de passes na intermediária adversária, Douglas achou Jadson, que bateu cruzado, mas em cima de Fábio. Aos três, o mesmo Jadson recebeu pela direita e cruzou rasteiro. Souza tentou tirar, mas só não marcou contra porque Fábio se esticou todo e fez grande defesa.

Apesar da pressão inicial do São Paulo, foi o Cruzeiro que abriu o placar. Após cobrança de lateral, Mayke cruzou a bola para a área. Douglas falhou na marcação e Luan, sozinho, encheu o pé de esquerda, de primeira, no ângulo direito de Rogério, aos cinco minutos.

Com a desvantagem, a intranquilidade do São Paulo ficou mais evidente e a pressão da torcida apareceu na alteração promovida por Paulo Autuori. Luis Fabiano deixou o campo sob vaias para a entrada de Aloísio. E o atacante quase marcou em sua primeira aparição, quando Osvaldo avançou e cruzou para ele, mas Fábio, esperto, salvou mais uma vez.

O tempo foi passando e os ânimos da torcida ficavam mais exaltados. Aos poucos os gritos de "raça" e "queremos jogador" surgiram no Morumbi. Tudo piorou quando Aloísio perdeu grande chance. Osvaldo deu linda enfiada de bola para o atacante, que bateu de primeira, tentando tirar de Fábio, mas jogou para fora. Poucos minutos depois, Osvaldo foi mais um a sair vaiado, para a entrada de Silvinho.

O São Paulo até pressionava, mas quando a fase é ruim nada dá certo. Aos 33 minutos, Luan fez o segundo dele. Vinícius Araújo recebeu pelo meio e deu belo toque para o atacante, que estava em velocidade, ganhou de Clemente Rodríguez e tocou na saída de Rogério Ceni.

Luan estava mesmo iluminado e não demoraria para que ele fizesse seu terceiro. Martinuccio puxou contra-ataque e deu ótima enfiada para o atacante, que dividiu com Rodrigo Caio, ganhou, ficou sozinho e tocou no canto esquerdo de Ceni. A partir desse momento, os gritos de protesto deixaram de ser direcionados ao time e passaram a pedir a saída do presidente Juvenal Juvêncio. Aos 47, Ganso ainda acertou uma bola no travessão, mas a noite terminou mesmo de forma melancólica para os são-paulinos.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 0 X 3 CRUZEIRO

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Douglas, Lúcio, Rafael Toloi e Clemente Rodríguez; Rodrigo Caio, Denilson, Paulo Henrique Ganso e Jadson; Osvaldo (Silvinho) e Luis Fabiano (Aloísio). Técnico: Paulo Autuori.

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Bruno Rodrigo, Dedé e Egídio; Nilton, Souza e Everton Ribeiro (Martinuccio); Ricardo Goulart (Lucca), Luan e Vinícius Araújo. Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS - Luan, aos cinco, aos 33 e aos 36 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Heber Roberto Lopes (Fifa/SC).

RENDA - R$ 325.545,00.

PÚBLICO - 11.675 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.