Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Luan, do Corinthians, tem suspeita de coronavírus e fica em observação

Presidente do clube, Andrés Sanchez, cita dores de cabeça do atacante, que será monitorado pelos médicos do clube para evitar possível contágio aos colegas

Guilherme Amaro, O Estado de S. Paulo

16 de março de 2020 | 13h54

Na reunião realizada na manhã desta segunda-feira na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF) que definiu a paralisação por tempo indeterminado do Campeonato Paulista, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, disse aos outros dirigentes presentes que o atacante Luan se queixou no último domingo de dores de cabeça, um dos sintomas do novo coronavírus. O jogador já apresentou melhoras e não deve realizar o teste para saber se foi infectado, mas ficará em observação nos próximos dias.

Andrés citou o caso de Luan quando defendia a paralisação imediata do Campeonato Paulista. Alguns dirigentes levantaram a possibilidade de que as duas rodadas finais da fase de grupos fossem adiantadas para quarta e domingo para que a pausa no torneio acontecesse a partir da semana que vem, com os classificados ao mata-mata já definidos.

Andrés Sanchez e o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, foram os mais contundentes na argumentação a favor da paralisação. O presidente do Santos, José Carlos Peres, e o do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, defenderam a pausa de forma mais tímida. Após Andrés citar o exemplo de Luan, todos os dirigentes aceitaram em interromper o Paulistão a partir desta terça-feira.

Luan atuou no último domingo e marcou o gol de empate por 1 a 1 do Corinthians com o Ituano, em Itaquera, pela décima rodada. O Corinthians não pôde contar com o meia-atacante Pedrinho, que realizou o exame para saber se está com coronavírus após ter viajado a Portugal para assinar contrato com o Benfica. O teste foi realizado apenas por causa da viagem, porque Pedrinho não se queixou de qualquer sintoma da doença. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.