Bruno Cantini/ Atlético-MG
Bruno Cantini/ Atlético-MG

Luan vê duelo com Flamengo como 'final' e mantém Atlético-MG na luta pelo título

Equipe mineira tem oito pontos a menos que o líder São Paulo

Estadao Conteudo

20 Setembro 2018 | 16h22

Sexto colocado do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG visita no domingo o Flamengo, no Maracanã, para um confronto direto na luta pelas primeiras colocações da competição. Com o time mineiro apenas três pontos atrás do rival - 45 a 42 -, Luan pediu que seus companheiros encarem o duelo do fim de semana como uma "final".

"Contra o Flamengo, temos mais uma grande final para provar que temos capacidade de estar entre os quatro primeiros e até mesmo brigar pelo título", declarou nesta quinta-feira. "Espero um jogo difícil, pegado, com duas equipes que sambem jogar futebol. O Flamengo também sai para o jogo, não é um time que fica acuado."

Se ganhar a quarta colocação do Flamengo, o Atlético-MG entra na zona de classificação direta para a fase de grupos da Libertadores, mas Luan considerou que um triunfo no fim de semana é fundamental também para manter a equipe na briga pelo título brasileiro. Mesmo com a diferença de oito pontos para o São Paulo, o atacante vê os mineiros como candidatos à conquista.

"Enquanto tivermos esperança, vamos brigar. Poderíamos estar melhor na tabela, deixamos escapar alguns pontos, mas faz parte do futebol. Domingo será um jogo difícil, o Flamengo vem muito pressionado e é um clássico. Vai vencer quem tiver mais disposto, se entregar mais e errar menos. Sempre foi assim e, em jogos grandes, o Atlético sempre cresceu. É mais um momento para provar que temos capacidade de brigar pelo título", afirmou.

O próprio jogador apontou a importância de estar sempre próximo aos líderes. "É importante estar ali, colado e brigando pelo G4. Quando os líderes tropeçarem, e vão tropeçar - é normal pela dificuldade do Brasileiro -, a pode gente dar a arrancada que tanto espera, vencer quatro ou cinco jogos seguidos para brigar pelo título."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.