Charles Platiau/Reuters
Charles Platiau/Reuters

Lucas abre as portas do PSG para a chegada de Neymar

Camisa 7 conta como é conviver com Ibrahimovic e Cavani

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

29 de junho de 2015 | 22h31

O atacante Lucas Moura abriu as portas do PSG para a chegada de Neymar. A possibilidade do camisa 10 da seleção brasileira trocar a Espanha pela França foi publicada no jornal Mundo Deportivo, no último fim de semana. O negócio movimentaria a bagatela de 190 milhões de euros (cerca de R$ 665 milhões).

'Seria uma ótima contratação. Quem não quer o Neymar em sua equipe? Ainda não conversei com ele sobre isso, mas seria muito bem-vindo', disse Lucas, em evento promovido pela Samsung, durante suas férias no Brasil.

Novo milionário do futebol, graças aos investimentos do xeque Nasser Al Khelaifi, o PSG já conta com um poderoso ataque, formado por Edinson Cavani, Zlatan Ibrahimovic e Ezequiel Lavezzi. A forte concorrência não preocupa Lucas. 'Isso seria uma dor de cabeça para o treinador (Laurent Blanc), mas com certeza ajudaria muito o time.'

O ex-jogador do Sã Paulo teve ótima temporada e está ganhando experiência ao lado de jogadores consagrados. Em 2014/2015 foram 46 partidas disputadas e 8 gols marcados. O bom futebol apresentado valeu uma extensão de contrato com o clube parisiense até 2019. 'Tanto o Ibrahimovic como o Cavani são ótimos jogadores e tem sido uma experiência fantástica. Eu aprendo a cada com eles, principalmente com a movimentação dentro de campo.'

Lucas conta que também está aprendendo a ligar com a diferença de comportamento dos dois principais nomes do time. 'Eu me dou bem com o Ibrahimovic, ele me trata bem, mas dentro de campo ele briga e reclama. É o jeito dele. Já o Cavani é mais tranquilo.'  

SELEÇÃO BRASILEIRA

A última convocação de Lucas para a seleção brasileira foi em novembro de 2014, mas uma lesão tirou o jogador dos amistosos contra Turquia e Áustria. 'Meu ciclo foi interrompido por opção do treinador e tenho que saber respeitar.'

Mesmo afastado da equipe de Dunga momentaneamente, Lucas acredita que o Brasil estará na Copa de 2018. 'Dificuldades sempre vão existir. As eliminatórias sempre são complicadas para qualquer seleção, mas acredito que o Brasil vá se classificar e espero poder ajudar nisso'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.