Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lucas desfruta do sucesso na Córsega

Lucas Pereira, há poucos anos, tinha de driblar a catraca do ônibus para ir ao treino da Ponte Preta. Sem dinheiro para o passe, a solução foi fazer amizade com os cobradores. "Mas chegou um dia que não dava mais, estava ficando chato, tive de pedir para o clube começar a pagar o passe." Por sorte, os dirigentes resolveram apostar no jovem atacante. Hoje, aos 22 anos, é artilheiro isolado do Campeonato Francês, com 6 gols, começa a ser conhecido na Europa e vive em luxuosa casa numa das mais belas ilhas do mundo, a Córsega.Há três meses no Ajaccio, o jogador curte, pela primeira vez na vida, uma temporada de conforto. Em pouco tempo, já conseguiu comprar uma casa para a família, que vive em Campinas. "Pude ajudar meu pai e meus seis irmãos e comprei uma casa para mim, também." E festeja o cotidiano de rei no Velho Continente: boa comida, carro de primeira linha e prestígio com os torcedores do Ajaccio, que, apesar de contar com seus gols, não tem objetivos tão ousados. A preocupação, pelo menos por enquanto, é apenas evitar o rebaixamento.O atacante iniciou a carreira na Ponte Preta em 1996 e, no fim do ano passado, conseguiu, na Justiça, a liberação do clube paulista. "Saí porque fiquei quatro meses sem receber salários." Livre, acertou com a Portuguesa, pela qual se destacou no Estadual. Fez 7 gols e, na tabela de artilheiros, ficou atrás somente de Vágner Love, ex-Palmeiras, e Luís Fabiano, ex-São Paulo. "A Portuguesa foi boa vitrine para mim."A mudança em sua vida foi radical. Na adolescência, não tinha dinheiro para o ônibus nem para a chuteira. Nunca passou fome, mas jamais pôde escolher o prato de comida. Recebia apenas o suficiente para sobreviver. Mesmo assim, nunca desistiu de lutar. Além do futebol, prosseguiu os estudos e concluiu o 2.º grau.Celebridade - Em Ajaccio, onde mora com a mulher, Silvana, e a sobrinha Ariadne, é querido pelo povo, que já o procura para pedidos de autógrafos. "Aqui eles gostam muito de futebol e adoram os brasileiros", diz. "Levamos uma vida muito tranqüila, é excelente morar em Ajaccio."Os gols o colocam à frente na cotação até de estrelas como Marcelinho Carioca. No sábado, fez os dois gols do time no empate por 2 a 2 com o Strasbourg. "O convívio com o Marcelinho é excelente." O lateral André Luiz, que passou por São Paulo e Corinthians, Ferrugem, ex-Palmeiras e Atlético-MG, e Marcelo de Faria, que deixou o Brasil precocemente, são os outros brasileiros do Ajaccio. "A gente costuma se reunir para jogar baralho, boliche e bater papo." E encontram-se obrigatoriamente nas aulas de francês, três vezes por semana religiosamente. O passatempo predileto, no entanto, é freqüentar as praias da Córsega, um paraíso, de acordo com o ex-ponte-pretano. "A água do mar é cristalina, dá vontade até de beber."

Agencia Estado,

20 de outubro de 2004 | 09h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.