Lucas é poupado, mas está confirmado no Botafogo

Sem poder contar com o titular da lateral direita, Edílson, suspenso, o Botafogo levou um susto nesta segunda-feira. O substituto Lucas não foi a campo, o que fez com que Eduardo Hungaro fosse obrigado a improvisar Junior Cesar no setor. O próprio treinador, no entanto, garantiu que Lucas foi apenas poupado e estará à disposição para enfrentar o Independiente del Valle, terça-feira, no Maracanã, pela Libertadores. Para a vaga de Bolívar, outro desfalque por suspensão, o escolhido será Dankler.

AE, Agência Estado

17 de março de 2014 | 20h17

"Estamos preparados. Todos os dois jogadores que vão entrar estão com ritmo de jogo e tenho certeza que farão um bom jogo. O Lucas não treinou no campo por precaução, mas a informação que temos é que ele está à disposição para o jogo. O Dankler está confirmado na vaga do Bolívar", declarou, revelando que o lateral vinha sofrendo com dores musculares.

Com a confirmação de que Lucas vai a campo, Hungaro praticamente definiu qual será a escalação do Botafogo para esta terça-feira. A equipe deverá ir a campo com: Jefferson; Lucas, Dankler, Dória e Júlio César; Marcelo Mattos, Gabriel, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Ferreyra.

Independente dos 11 nomes que estiverem no gramado, o treinador sabe que um componente fundamental estará fora dele. Hungaro ressaltou a importância que terá o apoio da torcida, que promete comparecer em bom número. "A torcida vai nos apoiar e estará junto conosco como esteve contra o Deportivo Quito e o San Lorenzo. Certamente teremos o apoio do torcedor e uma bela festa."

Líder do Grupo 2 com quatro pontos, mesmo número de Independente del Valle e San Lorenzo, mas com vantagem no saldo de gols, o Botafogo tem encontrado bastante dificuldade nesta edição da Libertadores e vem de derrota para o próprio Independente del Valle, por 2 a 1. Para Eduardo Hungaro, esses obstáculos logo na fase de grupos da competição são naturais.

"O Bolívar, por exemplo, julga a fase de grupos como a mais difícil da Libertadores, e conversamos muito que temos que encarar este momento como o mata-mata. Vencemos o San Lorenzo em casa, empatamos na casa do Unión Española e infelizmente não conseguimos vencer no Equador. A Libertadores pune os erros e o grupo tem entendido a competição. Lideramos a chave e temos que considerar alguns aspectos. Vamos aproveitar o fator casa e a motivação da nossa torcida para fazer um jogo simples e organizado em busca da vitória", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLibertadoresBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.