Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Lucas evita falar em adeus no Morumbi e torce para fazer final com o Tigre

Caso São Paulo faça final da Sul-Americana com os argentinos, meia pode ser campeão em casa

FERNANDO FARO, Agência Estado

27 de novembro de 2012 | 12h45

SÃO PAULO - A partida contra a Universidad Católica nesta quarta-feira pode ser a última de Lucas pelo São Paulo no Morumbi. Como o estádio do Morumbi está alugado para o show da cantora Madonna nos dias 4 e 5 de dezembro, a única chance de o camisa 7 voltar a defender o clube no seu estádio é chegando à final da Copa Sul-Americana contra o Tigre, da Argentina. Neste caso, a equipe faria o segundo jogo da decisão em casa, no dia 12 de dezembro.

Ciente da possibilidade de se despedir de sua "casa", o jogador tenta evitar a todo custo o assunto para não chorar e promete entrar em campo ainda mais motivado para levar o time tricolor à conquista inédita.

"Tenho o dobro da vontade de cada jogador, quero muito dar esse presente à torcida, faz tempo que não conquistamos nada e seria muito legal sair assim, com um título", afirmou o jovem, negociado por 43 milhões de euros com o Paris Saint-Germain, seu novo clube a partir de janeiro.

Lucas mais uma vez formará o ataque ao lado de Luis Fabiano e Osvaldo e terá como principal missão evitar o cenário do primeiro jogo, quando a equipe criou uma infinidade de chances e acabou amargando o empate por causa da falta de pontaria na hora das conclusões.

Mesmo vendo a equipe como favorita, ele evita projetar uma eventual final e alerta para a necessidade de construir o resultado para aí sim pensar no futuro. Sem esconder seu desejo de jogar uma última vez no Morumbi, o atacante não esconde que torcerá para o Tigre, que enfrenta o Millonarios na outra semifinal.

"Seria o melhor (o Tigre vencer), mas primeiro precisamos fazer nossa parte para depois torcer para conseguir essa final em casa. Se der tudo certo, aí sim vou torcer para o Tigre mesmo", revelou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.