Divulgação
Divulgação

Lucas Lima atribui evolução aos treinos durante a Copa

Meia do Santos conta que durante parada do Brasileirão time pode se aprimorar e adquirir entrosamento para o restante da temporada

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2014 | 19h27

Enderson Moreira chegou há pouco mais de um mês no Santos. E neste período já mostrou que não gosta de cadeiras cativas nos times que trabalha. O treinador vive alternando jogadores, com rodízio em quase todas as posições. A única exceção é Lucas Lima, referência da equipe no meio-campo.

No vácuo de jogadores mais famosos como Montillo e Paulo Henrique Ganso, que já ocuparam esta posição, Lucas assumiu a função de armador e, demonstrando evolução a cada rodada, tem se tornado a única garantia de Enderson na equipe. "No decorrer dos jogos, fico com mais confiança, mais solto em campo", diz o jogador.

Ele atribui seu crescimento ao trabalho realizado durante o recesso da Copa do Mundo. "A parada foi boa para dar entrosada com o time, na parte física principalmente. Jogador é confiança e eu to confiante. Meus companheiros passam isso também. O próprio treinador, a comissão técnica", comentou. 

"Fico muito feliz de ter essa sequência em um clube grande. Sempre sonhei com isso, tem acontecido a cada jogo, a cada atuação. Agora tenho que procurar manter", afirma o meia, que comemora também a ausência de leões. "Graças a Deus nenhuma lesão, nada sério."

Apesar da confiança, Lucas Lima admite que ainda precisa melhorar em alguns aspectos do seu jogo. "Tem de evoluir em todos os aspectos a cada jogo, marcando mais, armando mais o jogo. O Enderson cobra muito para buscar a bola nas costas do volante adversário, e sempre entrando na área. É algo que eu preciso evoluir", reconhece.

Rara peça fixa na equipe, Lucas aproveita para alertar os companheiros: todos podem ganhar uma chance no time. "Acho que [o rodízio] está dando certo. Estamos ganhando. O Enderson sempre muda uma ou duas peças por opção dele mesmo. Ele deixa claro que vai usar todo mundo, e é o que vem acontecendo", comenta - desde que chegou ao clube, o técnico já utilizou 24 jogadores do elenco no Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.