Divulgação
Divulgação

Lucas Lima comemora permanência do Santos no G-4 e lamenta o quase gol de placa

Meia arrancou do meio de campo, deu um belo corte no zagueiro, invadiu a área, mas bateu para fora

Estadão Conteúdo

01 Outubro 2016 | 18h28

O meia Lucas Lima foi um dos destaques da vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Atlético Parananese neste sábado, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, pela 28.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi dele o passe para o pênalti sofrido por Vecchio, que originou o primeiro gol da partida, marcado por Ricardo Oliveira.

No segundo tempo, Lucas Lima ainda teve a oportunidade de ampliar e quase marcou um gol de placa. Ele arrancou do meio de campo, deu um belo corte no zagueiro Thiago Heleno, invadiu a área, mas na hora de chutar, bateu para fora.

"Fiz tudo certo. Mas tentei deslocar o goleiro, tirei demais e perdi essa chance", lamentou Lucas Lima em entrevista ao SporTV na saída do gramado. O oportunidade perdida não fez falta e o Santos um pouco depois ampliou com Paulinho.

O resultado manteve o time alvinegro na quarta colocação, com 48 pontos, dois à frente do Fluminense, o quinto colocado. Pela manhã, a equipe carioca havia vencido o Sport por 3 a 1 e roubado provisoriamente a quarta colocação.

Lucas Lima negou que o Santos tenha entrado em campo pressionado por conta da vitória do adversário. "O time teve tranquilidade. Estamos em quarto lugar, dependemos só da gente para brigar pelo título e pela vaga na Libertadores. O Atlético é um concorrente, entramos focados e merecemos essa importante vitória".

VOLTA POR CIMA

A torcida do Santos vaiou no segundo tempo a entrada de Paulinho no lugar do colombiano Copete. O atacante fez o seu segundo jogo seguido após uma lesão no joelho que o havia tirado dos gramados desde o dia 14 de agosto.

Em uma das primeiras vezes que pegou na bola, Paulinho aproveitou cruzamento de Renato, fez o segundo gol do Santos na partida e recebeu aplausos das arquibancadas. "Muito feliz por jogar e voltar a marcar. Pelo tempo que fiquei de fora, é muito gratificante. A gente sabe a força da Vila Belmiro. Sabia da importância da vitória e conseguimos o resultado. Isso é o mais importante", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.