Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Lucas Lima elogia proposta do Santos, mas indica não ter pressa para decidir

Jogador também destaca já ter recebido propostas melhores

Estadao Conteudo

06 de setembro de 2017 | 16h33

A proximidade do fim do contrato de Lucas Lima com o Santos aumenta a incerteza sobre a sua permanência no clube. Com acordo válido apenas até 31 de dezembro, o jogador já pode assinar com outra equipe e deixar a Vila Belmiro gratuitamente. Preocupado em mantê-lo, a diretoria santista já fez uma oferta, mas ainda não recebeu uma resposta do jogador.

Nesta quarta-feira, Lucas Lima comentou sobre a situação, explicando que gostou do que lhe foi oferecido, embora tenha destacado já ter recebido propostas melhores. Além disso, destacou que vai se reunir com a sua família nas próximas semanas para definir o seu futuro.

"É uma proposta boa. Não vou mentir, já recebi propostas muito maiores do que essa, até de clubes brasileiros. É hora de sentar com a minha família e de analisar o meu futuro. Não sou só eu que estou envolvido nisso. É o futuro da minha família também", disse, em entrevista à TV Globo.

Lucas Lima indicou que não tem pressa para definir o seu futuro, destacando que o sucesso do Santos na sequência da temporada pode ser determinante para renovar o contrato. Além disso, apontou que a possibilidade de ter uma maior visibilidade no clube para disputar a próxima Copa do Mundo tende a ser outro fator decisivo. "O Santos pode me levar para a Copa do Mundo. Vamos ver como vai terminar o ano, espero que seja com títulos. Deixa a vida me levar que Deus vai me colocar no melhor caminho", afirmou.

Além disso, Lucas Lima também comentou os rumores surgidos em junho de que teria fechado um acordo para se transferir ao Barcelona e revelado a sua decisão a amigos em uma mesa de pôquer que contava com a presença de Neymar - na época, foi divulgada uma foto de Lucas Lima junto ao hoje jogador do Paris Saint-Germain.

"Pior que eu nem fui jogar pôquer. Na verdade, o Neymar tinha chegado naquele dia, a gente foi jantar. E eu fui lá dar um abraço nele. Sentei para ver, de curiosidade, porque eu estava em outra mesa sentado conversando com uns amigos. Aí tiraram foto, falaram que eu falei na mesa que eu ia para o Barcelona. Nunca que eu iria falar na mesa de pôquer que eu ia para o Barcelona", comentou.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.