Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Lucas Lima promete motivação no clássico: 'Sempre fui bem contra o Corinthians'

Meia do Palmeiras relembra ter feito grandes atuações contra o rival quando estava no Santos e feito um gol no último clássico

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

21 Fevereiro 2018 | 15h07

O meia Lucas Lima, do Palmeiras, afirmou nesta quarta-feira estar ansioso para o primeiro clássico com o Corinthians depois de ter mudado de clube. O ex-santista disse que o encontro no próximo sábado, em Itaquera, pelo Campeonato Paulista, traz uma expectativa especial e resgata boas memórias, principalmente por ter sido decisivo em confrontos anteriores com o clube do Parque São Jorge.

+ Borja é o segundo melhor finalizador do Estadual

+ Tabela do Campeonato Paulista 2018

Lucas Lima relembrou que no último jogo contra o Corinthians, quando ainda estava no Santos, teve gol dele na vitória por 2 a 0 na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro do ano passado. "Será totalmente diferente para mim, outra casa, com outra camisa, uma motivação muito maior. Sempre fiz grande jogos contra o Corinthians. Espero que eu possa estar em um dia inspirado junto com os meus companheiros", disse.

O meia, que chegou ao Palmeiras neste ano, afirmou que as três derrotas sofridas pelo time para o Corinthians em 2017 não são lembradas como incentivo para uma revanche. "Eu não estava aqui. Não tem porque estar falando sobre o passado. Se for para falar de passado eu falaria do meu gol no último jogo contra o Corinthians", citou Lucas Lima. Além desse confronto no ano passado, o jogador foi decisivo pelo Santos para eliminar o Corinthians na Copa do Brasil de 2015.

Apesar da invencibilidade no ano, com seis vitórias em dois empates, o Palmeiras tem passado para o Corinthians a responsabilidade pela vitória no clássico. "O Corinthians é favorito, é o atual campeão, então vamos trabalhar forte para tirar o título deles", disse Lucas Lima. Na terça-feira, em entrevista coletiva, o lateral Marcos Rocha também citou o adversário como favorito.

Para o meia palmeirense, o resultado no sábado não vai abalar o time em caso de derrota nem causar grande entusiasmo se vencer. "Quando se entra em campo a motivação é de fazer um grande jogo. Não vejo como algo que vá definir o campeonato, mas jogadores gostam muito disso, de ganhar esses grandes jogos", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.