Lucas marca em sua volta e São Paulo bate Ponte Preta

Com ótima atuação, principalmente no primeiro tempo, o São Paulo não teve dificuldade para derrotar a Ponte Preta por 3 a 0, neste sábado, no Morumbi, pela 18.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Além dos três pontos conquistados, a partida foi importante para o time do técnico Ney Franco encerrar uma sequência de três derrotas consecutivas na competição - contra Fluminense, Grêmio e Náutico.

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

18 de agosto de 2012 | 22h56

O resultado levou a equipe do Morumbi aos 28 pontos, subindo para a sexta colocação. Na próxima rodada, o São Paulo terá um clássico diante do Corinthians, no dia 26 de agosto, no Pacaembu. Já a Ponte Preta permaneceu com 20 pontos, na 13.ª posição, e volta a atuar no sábado que vem, contra a Portuguesa, em casa.

Em má fase, após três derrotas consecutivas, o São Paulo apostava suas fichas em Lucas, que voltava a jogar pela equipe depois de nove rodadas. E o meia, que estava com a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos e em um amistoso na Suécia, não decepcionou, comandou as ações e até marcou um gol, o segundo da vitória.

Lucas chamou a responsabilidade desde o começo do jogo e logo no primeiro minuto deixou Ademilson de frente para o gol. O atacante, no entanto, bateu à esquerda de Edson Bastos. Três minutos depois, o meia são-paulino voltou a aparecer, mas dessa vez errou na marcação, cometeu falta dura e recebeu um cartão amarelo.

O São Paulo mantinha a posse de bola, mas não encontrava espaços para furar a defesa adversária. Lucas até tentava em jogadas individuais, mas estava sempre muito bem marcado ou era parado com falta. Com isso, a equipe passou a arriscar chutes de fora da área, com Denilson e Jadson, que levavam perigo para o goleiro adversário.

O time da casa conseguiu chegar ao primeiro gol em um erro da Ponte Preta. Após lançamento na área, o atacante Roger colocou o braço na bola dentro da área. Rodrigo Guarizo do Amaral titubeou, mas foi avisado pelo árbitro que fica na linha de fundo e marcou o pênalti. Rogério Ceni foi para cobrança e bateu no canto esquerdo de Edson Bastos, que até pulou no lado certo, mas não conseguiu defender.

Não demorou muito para que o São Paulo chegasse ao segundo gol, com Lucas. Cinco minutos depois, o meia driblou um marcador, participou de uma bela triangulação no ataque com Jadson e Ademilson, recebeu de volta e bateu forte, no canto direito do goleiro, que não chegou a tempo.

A desvantagem apavorou a Ponte Preta que passou a dar mais espaços para o adversário. Após um erro de marcação do time campineiro, Ademilson foi à linha de fundo e cruzou, a bola sobrou para Jadson que bateu de primeira, com muito perigo. Com o tempo, no entanto, o São Paulo se acomodou e diminuiu o ritmo, esperando o primeiro tempo acabar.

Totalmente dominada na etapa inicial, a Ponte Preta voltou com alterações para o segundo tempo. Entraram Lucas e Bruno Sabino, nos lugares de Somália e Luan. Os campineiros passaram a ficar com a posse de bola, mas em contra-ataques era o São Paulo que levava mais perigo. Em um desses lances, Ademilson bateu com perigo, à esquerda do gol.

Desanimada, a Ponte Preta não mostrava forças para reagir, enquanto o São Paulo estava confortável com a vantagem e apenas tocava a bola. Assim, a partida perdeu em emoção e foi se arrastando sem chances de ambos os lados. Percebendo isso e sabendo do cartão amarelo de Lucas, Ney Franco tirou o meia e promoveu a entrada de Osvaldo.

As entradas de nomes como Cícero e João Schmitt, que queriam mostrar serviço para conquistar uma vaga na equipe, animaram a partida e resultaram em novas emoções. Em uma delas, Paulo Miranda recebeu ótimo passe de Osvaldo e finalizou de letra, mas Edson Bastos fez grande defesa.

A três minutos para o final, Osvaldo fez um golaço. Ele recebeu na intermediária, passou por três marcadores com lindos dribles e chutou no ângulo direito do goleiro ponte-pretano, para fechar com chave de ouro a noite são-paulina.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 3 X 0 PONTE PRETA

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Rafael Tolói, Paulo Miranda e Edson Silva; Paulo Assunção, Denilson (João Schmitt), Maicon, Jadson e Cortez (Cícero); Lucas (Osvaldo) e Adenilson. Técnico - Ney Franco.

PONTE PRETA - Edson Bastos; Cicinho, Tiago Alves, Diego Sacoman (Ferron) e Uendel; Baraka, Ricardinho, Somália (Lucas) e Luan (Bruno Sabino); Rildo e Roger. Técnico - Gilson Kleina.

GOL - Rogério Ceni, aos 21, e Lucas, aos 26 minutos do primeiro tempo. Osvaldo, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Guarizo do Amaral (SP).

CARTÕES AMARELOS - Lucas, Somália, Roger, Denilson, Tiago Alves, Cortez, Baraka.

RENDA - R$ 192.045,00.

PÚBLICO - 9.900 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.