Lucas Piazon entra em acordo e assina com São Paulo

Depois de o lateral-esquerdo Diogo voltar ao clube e renovar contrato até 2015, o São Paulo encerrou nesta quinta-feira outra pendência jurídica com uma de suas revelações. O atacante Lucas Piazon, de apenas 16 anos, entrou em acordo com a diretoria são-paulina e assinou contrato por três anos.

AE, Agência Estado

22 de abril de 2010 | 22h43

Lucas Piazon estava em litígio com o São Paulo desde o início do ano, porque sua família não reconhecia a validade do contrato de eficácia futura que entrou em vigor dia 20 de janeiro, quando ele completou 16 anos. O contrato foi registrado na CBF sem a assinatura do garoto e nem de seu pai, Antônio Carlos. Apenas o presidente do clube, Juvenal Juvêncio, e o médico José Sanchez (para atestar que o garoto estava em boas condições física e mental) firmaram o documento.

As conversas entre a diretoria e o pai de Lucas Piazon vinham se arrastando há dois meses. Nesse período, o clube subiu consideravelmente os valores oferecidos ao garoto, de R$ 3 mil por mês no primeiro ano para R$ 30 mil no último ano de contrato. E receberá luvas no valor de R$ 1 milhão.

"O Lucas sempre gostou muito do São Paulo e nós, da família, só queríamos melhorar a condição. Procurei o clube para acertar o futuro do Lucas de forma pacífica. O São Paulo é a melhor opção para a carreira dele", afirmou Antonio Carlos, pai do jovem jogador.

Lucas, por sua vez, prometeu mostrar trabalho para ganhar uma chance na equipe principal. "Vou lutar muito pelo meu espaço, mas sei que não vai ser fácil neste primeiro ano porque vou ser um dos mais novos do time. Estou muito feliz com este retorno. Sempre gostei muito do clube, e agora é dar sequência na minha carreira para me tornar um jogador profissional do São Paulo".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão PauloLucas Piazon

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.