Luiz Pires/Divulgação - 10/2/2011
Luiz Pires/Divulgação - 10/2/2011

Lucas quer atuar com Rivaldo no São Paulo, mas técnico faz mistério

Jogador garantiu que pode fazer dupla de meio-campo com o pentacampeão mundial

AE, Agência Estado

17 de fevereiro de 2011 | 11h02

Depois de defender com bastante brilho a seleção brasileira sub-20 do Sul-Americano da categoria e ajudar o Brasil a conquistar vaga na Olimpíada de 2012, o meia Lucas voltou a atuar pelo São Paulo na noite da última quarta-feira, quando o time venceu o Treze por 3 a 0, em Campina Grande, na Paraíba, e garantiu classificação antecipada à segunda fase da Copa do Brasil.

Depois do duelo, o jogador festejou a sua boa atuação e se mostrou ansioso com a possibilidade de fazer o seu primeiro jogo ao lado de Rivaldo, que foi poupado da partida contra o Treze e poderá retornar à equipe titular no próximo sábado, contra o Bragantino, no Morumbi, pela nona rodada do Campeonato Paulista.

Ao comentar a possibilidade de atuar ao lado de um jogador que tem mais do que o dobro da sua idade e possui características diferentes das dele, Lucas disse que pode tranquilamente fazer dupla de meio-campo com o pentacampeão mundial, que em abril completará 39 anos - a jovem revelação são-paulina está com 18.

"Dá para jogar junto, sim. Será um prazer. Ele tem um estilo diferente e joga mais na armação do time. Eu sou mais velocista. Gosto de dar minhas arrancadas. Tudo é uma questão de treinamento. Se o (Paulo César) Carpegiani optar pela gente, eu posso atuar pela ponta, de meia com ele lançando para eu correr", disse Lucas, já sugerindo ao técnico são-paulino uma forma de utilizá-lo ao lado de Rivaldo.

Carpegiani, porém, preferiu fazer mistério em relação ao aproveitamento do veterano meio-campista na partida contra o Bragantino, apesar de anteriormente ter revelado que o plano seria poupá-lo diante do Treze para depois poder escalá-lo contra a equipe do interior paulista.

"O Rivaldo está entregue ao departamento médico. Talvez no próximo jogo ainda não tenha condição. Não gosto de jogar com jogador que não esteja totalmente recuperado", ressaltou o comandante, lembrando que meio-campista ainda luta para acabar de vez com as dores musculares na coxa direita.

Veja também:

linkCarpegiani exalta atuação do São Paulo e Rogério Ceni festeja semana livre

linkApós crise com Carpegiani, Dagoberto exalta boa fase

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.