Washington Alves/Textual
Washington Alves/Textual

Lucas Silva vê Cruzeiro 'mais qualificado' que em 2013

Volante se diz ansioso para estrear na Copa Libertadores da América

Agência Estado

29 de janeiro de 2014 | 20h29

BELO HORIZONTE - O ano de 2013 demorará para sair da memória do torcedor cruzeirense, graças ao título do Campeonato Brasileiro. Mesmo com a conquista, no entanto, a diretoria foi atrás de reforços, que, segundo o volante Lucas Silva, tornaram o elenco ainda mais vitorioso do que no ano passado, algo essencial para um time que tem pela frente a disputa da Libertadores.

"Muito forte, o elenco cada vez mais qualificado e o Marcelo (Oliveira) ressaltou que agora tem dois, três jogadores em cada posição. Isso reforça quem está saindo como titular, porque tem que manter o futebol, o alto nível, tem uma sombra e não pode dar mole, já que tem alguém atrás, querendo seu espaço", avaliou.

De acordo com o jovem de 20 anos, o bom número de jogadores qualificados para cada posição gera uma disputa saudável no elenco. "Isso, por um lado, é muito bom, mantém todos os jogadores em alto nível, mostrando todo seu futebol e rendendo para o Cruzeiro."

Até pela sua juventude, Lucas Silva não esconde a ansiedade pela estreia em Libertadores. Titular na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado, o volante deve manter a condição e estar entre os 11 que enfrentarão o Real Garcilaso, dia 12 de fevereiro, na altitude de Huancayo, pela primeira rodada do torneio continental.

"Expectativa muito boa, fiz uma preparação até diferente para chegar lá, na minha primeira Libertadores, e fazer bonito, como eu fiz no Brasileiro. Nosso primeiro jogo já vai ser bastante difícil, com a altitude, não sei como vai ser a minha reação, até porque nunca joguei com tanta altitude assim. Espero chegar lá, me adaptar muito bem e demonstrar o meu futebol", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroLucas Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.