Mauro Pimentel/Reuters
Mauro Pimentel/Reuters

Lucas Veríssimo e Diego Pituca se despedem do Santos com vice: 'Cabeça erguida'

Zagueiro vai defender o Benfica, de Portugal, e o volante, o Kashima Antlers, do Japão

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

30 de janeiro de 2021 | 21h09

A derrota do Santos por 1 a 0 para o Palmeiras, na decisão da Copa Libertadores, representou a despedida de dois jogadores que se tornaram referência do sistema defensivo nos últimos anos. Negociados com times do exterior, o zagueiro Lucas Veríssimo e o volante Diego Pituca agora deixam o clube e não vão participar da reta final do Campeonato Brasileiro.

A despedida de Lucas Veríssimo se deu, coincidentemente, no aniversário de cinco anos da sua estreia entre os profissionais. Foi em outro 30 de janeiro que o zagueiro atuou pela primeira vez pelo clube, no empate por 1 a 1 com o São Bernardo, em duelo válido pelo Campeonato Paulista de 2016.

Lucas Veríssimo soma 188 jogos disputados pelo Santos, com sete gols marcados. Há quase uma semana, no último domingo, tinha atuado pela última vez na Vila Belmiro - assim como Pituca -, na derrota por 4 a 3 para o Goiás, pelo Brasileirão. Aos 25 anos, foi negociado por US$ 6,5 milhões (aproximadamente R$ 35,5 milhões) com o Benfica.

A negociação, porém, foi demorada, com recusas de propostas por parte do Conselho Fiscal do Santos e irritação do jogador, que chegou a se recusar a atuar no clube. Na decisão, liderou o sistema defensivo, mas não conseguiu evitar a derrota, definida com um gol aos 53 minutos do segundo tempo.

Destaque da marcação do meio-campo santista, Diego Pituca chegou ao Santos vindo do Botafogo-SP em 2017, inicialmente para o time B. Deixa o clube, pois foi vendido ao Kashima Antlers por US$ 1,6 milhão (R$ 8,7 milhões), valor pago por 50% dos direitos econômicos.

Ele disputou 154 jogos com a camisa do Santos e marcou oito gols. Na última delas, o jogador de 28 anos foi bem na contenção do Palmeiras. Mas, quando estava mais adiantado, não teve êxito na articulação dos lances. Pituca lamentou não conseguir deixar o Maracanã com o título da Libertadores.

"Eu saio daqui de cabeça erguida, saio por onde eu entrei, pela porta da frente. Espero um dia voltar e cumprir o que prometi, que eram títulos. Saio com um sentimento de derrota, acho que pelo que foi o jogo, mas tem uma equipe qualificada do outro lado Nós sabíamos que ia ser um jogo muito difícil, mas peço desculpas à nação santista", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.