Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Lucca e Pottker elogiam empenho do Palmeiras, mas exaltam superioridade da Ponte

Jogadores se animam com classificação para final do Paulista

Robson Morelli, O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2017 | 21h42

Lucca e Pottker reconheceram a disposição do Palmeiras no Allianz Parque, mas admitiram sem rodeios que a Ponte foi superior nas duas partidas da semifinal do Campeonato Paulista. Pottker, que perdeu gol feito no finalzinho do jogo, mano a mano com Fernando Prass, disse que seu time jogou com o regulamento e "soube sofrer" até o fim para conseguir vaga na decisão do Paulistão neste sábado à noite, quando a equipe palmeirense venceu por apenas 1 a 0 e não conseguiu reverter o placar de 3 a 0 obtido pelo rival no duelo de ida do mata-mata.

"Fomos eficientes em Campinas e aqui em São Paulo tivemos de jogar com o regulamento, querendo ou não, e soubemos sofrer", disse o atacante, já com o futuro encaminhado com o Internacional - depois do Estadual, ele tem de se apresentar no Beira-Rio. "Não tenho ideia do tamanho da festa que vai ser lá em Campinas quando a gente chegar", disse, referindo-se a mais uma final na história do time do Interior.

A Ponte vai para a sua sexta decisão de Campeonato Paulista, sem nunca ter vencido. Aliás, o clube de Campinas, de 117 anos, nunca festejou uma conquista de um campeonato de primeira divisão em sua história. Em 1970, viu o São Paulo ser campeão. O cenário se repetiu em 1977 e 1979, diante do Corinthians, em 1981, frente ao São Paulo, e novamente em 2008, contra o mesmo Palmeiras que eliminou neste sábado.

Lucca mencionou o sonho do torcedor ponte-pretano de ver seu time campeão. "Não tem como não pensar nisso. Estamos na final e em busca de um título tão sonhado", disse, para depois destacar o espírito de grupo da Ponte. "Esse elenco tem na simplicidade sua maior característica, forma de jogar. Estamos sendo coroados por isso. Classifica quem erra menos e jogar melhor."

O técnico Gilson Kleina adiantou na zona mista do estádio que não aceita mandar um dos jogos da decisão fora de Campinas. Para ele, a Ponte chegou à final com bom aproveitamento em sua casa e deve continuar dessa maneira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.