Lúcio, Chuva e Pedrinho podem sair

A diretoria do Palmeiras anda bastante insatisfeita com vários jogadores, que têm seu futuro ameaçado no clube. Lúcio é um dos mais criticados. De acordo com boa parte dos palmeirenses, o lateral-esquerdo só foi realmente bem na campanha de 2003, quando o time subiu da Série B para a Primeira Divisão do Brasileiro. Muita gente torce para que uma proposta razoável chegue ao clube. O presidente Affonso Della Monica não pensará duas vezes em liberá-lo. É provável que Lúcio perca a posição para Fabiano em pouco tempo, embora o técnico Candinho pense em utilizar Fabiano no meio-campo. Adriano Chuva, que teve a falta de sorte de sofrer contusão séria em 2004, também não vem agradando. E Pedrinho, cujo contrato termina no meio do ano, dificilmente terá vida longa no clube. Embora reconheçam seu talento, os dirigentes acham que ele não foi tão útil nas últimas temporadas, por ficar mais tempo no Departamento Médico do que no campo. Os jogadores mais experientes do elenco reconhecem que o nível técnico do grupo é limitado. Mas, é claro, não falam em público. "Não adianta me perguntar, não vou falar que o elenco é fraco, isso não é ético", disse Magrão, após ser questionado. O próprio Candinho sabe disso e vai trabalhar, sobretudo, o lado psicológico dos atletas. Os titulares retornam nesta terça-feira às atividades. Na quinta-feira, o adversário será o Atlético Sorocaba.

Agencia Estado,

21 de fevereiro de 2005 | 19h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.