Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Lúcio diz que deixa o Bayern de Munique se for para o banco

Com a chegada do técnico Louis Van Gaal, especula-se que o zagueiro brasileiro não faz parte dos planos

EFE

22 de junho de 2009 | 09h29

O brasileiro Lúcio disse em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal alemão TZ que se o novo técnico do Bayern de Munique, o holandês Louis Van Gaal, achar que há jogadores melhores para a zaga da equipe não jogará um só segundo a mais pelo clube.

Veja também:

especialMercado: as transferências dos times

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Se o técnico acha que outros são melhores, então não jogarei um só segundo a mais para o Bayern", afirmou. A declaração de Lúcio foi uma reação aos rumores de que Van Gaal não pretende mantê-lo como titular na próxima temporada.

Neste fim de semana, a imprensa alemã informou que o novo técnico do Bayern pensava ter como zagueiros centrais o holandês Aaron Braafheid e o argentino Martin Demichelis.

Nesta segunda-feira, a revista Kicker disse que uma análise da temporada anterior levou à conclusão que Lúcio foi responsável por vários gols contra. A publicação também destacou que o brasileiro foi criticado pr seu excessivo ímpeto ofensivo.

Outro jogador do Bayern que pode ser condenado ao banco é o italiano Luca Toni, já que, de acordo com os rumores, Van Gaal pretende ter como atacantes titulares Mario Gómez e Miroslav Klose.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.