Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Lúcio está fora da excursão do São Paulo e será vendido

Afastado da partida contra o Corinthians, Lúcio não deve mais vestir a camisa do São Paulo

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2013 | 09h01

SÃO PAULO - Afastado da partida contra o Corinthians, Lúcio não deve mais vestir a camisa do São Paulo. O zagueiro foi cortado da viagem para Alemanha e Japão e será negociado provavelmente com um clube do mundo árabe nos próximos dias. A decisão está tomada, embora Juvenal Juvêncio não tenha querido falar sobre o assunto. “Disso eu não posso falar, o Lúcio é um campeão experiente e tem trabalhado com honra no São Paulo.”

Apesar das palavras elogiosas do presidente, o descontentamento com o desempenho do pentacampeão mundial é enorme no Morumbi. Lúcio chegou no início do ano como uma das grandes contratações para a temporada, mas só acumulou partidas ruins e problemas dentro do grupo. A frustração é ainda maior porque sua chegada era para ser uma resposta de impacto ao desinteresse da diretoria em procurar o uruguaio Diego Lugano, um dos maiores ídolos recentes da torcida.

A irritação vem desde o primeiro semestre, na disputa da Libertadores. Ao ser substituído por Ney Franco contra o Arsenal de Sarandi, não esperou os companheiros no vestiário e foi direto para o ônibus. Ao desembarcar no Brasil, disse que a partida estava 0 a 0 quando ele estava em campo - o jogo terminou com vitória dos argentinos por 2 a 1 - e abriu grave crise com Ney Franco, que foi respaldado pela diretoria no episódio.

Desde então o presidente tinha vontade de negociá-lo, mas como o antigo treinador o recolocou entre os titulares, Juvenal resolveu dar uma segunda chance ao atleta mesmo com a expulsão infantil contra o Atlético-MG nas oitavas da Libertadores quando o time estava ganhando. Só que as inúmeras falhas de posicionamento e as arrancadas desenfreadas ao ataque cansaram não só a diretoria, mas também o técnico Paulo Autuori, que ficou muito irritado com o erro cometido pelo zagueiro no lance que originou o gol da vitória do Internacional quarta-feira no Morumbi. Lúcio perdeu a bola no ataque e, na sequência, saiu o gol de Leandro Damião. O treinador havia pedido várias vezes para ele guardar posição.

Depois do jogo, Autuori disse que alguns jogadores precisavam controlar a “volúpia” e a “vontade de resolver sozinho”. O recado foi claro para Lúcio. Ontem, depois de ser informado que estava fora do time, o zagueiro treinou separado do resto do elenco. Seu contrato vai até 2015.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.