Lúcio Flávio diz que polícia do Rio inspira Botafogo

'Criaremos a nossa estratégia, nosso general dará as coordenadas e nós, os soldados, vamos obedecer', aludiu

AE, Agência Estado

30 de novembro de 2010 | 11h38

O Botafogo reconhece que terá uma tarefa complicada para conseguir uma vaga na próxima edição da Libertadores, mas não perde a esperança. O meia Lúcio Flávio, capitão da equipe, afirmou que o comportamento da polícia do Rio de Janeiro em ação no complexo do Alemão servirá de inspiração para a equipe derrotar o Grêmio, domingo, em Porto Alegre, pela rodada final do Campeonato Brasileiro.

"Por se tratar da última partida do ano, no objetivo que queríamos de estar brigando por uma vaga na Libertadores, o jogo passa a ter uma importância muito grande. O maior exemplo que temos que ter é o que a polícia deu. Poucos acreditavam que podia retomar aquele ambiente, aquele local, e ela criou uma grande estratégia. São os grandes vitoriosos deste fim de ano. Temos que dar os parabéns", afirmou.

O Botafogo está em quinto lugar no Brasileirão, com 59 pontos, um atrás do Grêmio, adversário de domingo. Assim, só a vitória interessa ao time carioca, que ainda precisará contar com a derrota do Goiás na final da Copa Sul-Americana para voltar a disputar a Libertadores, o que não acontece desde 1996.

"A estratégia da polícia, no primeiro momento, era esperar os bandidos. Como não apareceram, houve o processo de inteligência, pois temos homens capacitados na nossa polícia. Temos essa possibilidade também. Vamos para a casa do adversário sem conhecer muito o que vamos enfrentar. Criaremos a nossa estratégia, nosso general dará as coordenadas e nós, os soldados, vamos obedecer", completou Lúcio Flávio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.