Lúcio opera o joelho e deve desfalcar Hertha por nove meses

Com passagens por Palmeiras e Grêmio, lateral-esquerdo conta que teme por sua carreira

Efe,

02 de outubro de 2007 | 09h51

O lateral-esquerdo brasileiro Lúcio, do Hertha Berlim, disse ao jornal alemão Bild que teme por sua carreira esportiva, depois de ser submetido a uma complicada operação no joelho. Lúcio, ex-Grêmio e Palmeiras, assinou há pouco mais de dois meses um contrato por quatro temporadas com a equipe alemã por 1,75 milhão de euros (cerca de R$ 5 milhões). O lateral sofreu uma ruptura de menisco e o rompimento dos ligamentos cruzados do joelho direito na derrota do seu time por 1 a 0 para o Schalke 04, na última sexta-feira, 28. Ele foi operado apenas 24 horas após a lesão, na Áustria, por um especialista em articulações. "Estou contente porque correu tudo bem na operação e farei tudo o que estiver a meu alcance para voltar a jogar futebol. Espero que Deus me ajude", afirmou ao jornal, na primeira entrevista após a cirurgia. Lúcio, um dos quarto brasileiros do Hertha, ao lado do meia Mineiro, do lateral-esquerdo Gilberto e do atacante André Lima, agradeceu o clube pela rapidez e pelo cuidado que recebeu. Segundo o médico do Hertha, no entanto, a situação do jogador é delicada, pois, além dos ligamentos, todo o joelho de Lúcio está muito comprometido. Gilberto também disse estar muito preocupado. "Lúcio precisa de muita força. Rezem por ele, tudo está nas mãos de Deus", disse. O brasileiro, de 28 ano, voltará na sexta-feira para Berlim, onde começará uma longa reabilitação, que, na melhor das hipóteses, permitirá seu retorno aos gramados dentro de nove meses.

Tudo o que sabemos sobre:
Hertha Berlim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.