Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lúcio trava duelo contra Cicinho

Se os técnicos Estevam Soares e Émerson Leão farão uma disputa à parte no banco, no clássico deste sábado entre São Paulo e Palmeiras, no campo o desafio de Lúcio não será menos importante. O lateral palmeirense sabe que vai passar os 90 minutos duelando com Cicinho."Vai ser uma disputa bonita. Aliás, esse é tipo do clássico que não aceita receios. É um jogo em que você não pode ser medroso", afirmou Lúcio.A Cicinho, além das palavras de elogio antes da partida, Lúcio reserva muita correria. "Sei que o Cicinho é um grande lateral, que também apóia bastante. Sei que vai me fazer correr bastante atrás dele. Mas pode acreditar: também vou fazer ele correr atrás de mim", avisou o jogador do Palmeiras.Lúcio vê muitas de suas qualidades em Cicinho, e vice-versa. A principal diferença é na hora das conclusões. Enquanto o lateral são-paulino tem maior facilidade para bater para o gol, o passe do palmeirense é quase perfeito."Essa briga será interessante em todos os sentidos", disse Lúcio. "Somos dois laterais modernos. Com a bola nos pés nos transformamos num atacante a mais. Isso é bom porque torna o jogo mais aberto. Sem a bola, a obrigação é outra. Temos de marcar, correr um atrás do outro. Vai ser bonito para a torcida ver essa disputa."A nova formação do time do Palmeiras, com Daniel atrás, Claudecir no meio-de-campo e Pedrinho no ataque, também facilitou para Lúcio. O lateral passou a ter muito mais alternativas ofensivas. Tanto poderá jogar por baixo, com Pedrinho e Osmar, como optar pelo jogo aéreo, já que Claudecir é um especialista nesse quesito."Isso sem falar no Osmar, que tem um bom aproveitamento em qualquer tipo de jogada, por cima e por baixo", revelou Lúcio.Além de Cicinho, o lateral palmeirense ainda recomenda muito cuidado com o atacante Grafite e com o meia Nildo. Grafite, na visão de Lúcio, é um jogador difícil de ser marcado. "Ele é alto, veloz e segura bem a bola", elogiou. Já o baixo Nildo precisa ser acompanhado de perto, especialmente por ser um jogador "veloz e inteligente".Por tudo isso - e também pelos duelos - Lúcio prevê um jogo difícil e sem prognósticos. E aposta numa partida de muita marcação aos atacantes, especialmente aqueles que costumam definir as partidas."Não acredito num placar elástico, mesmo com as duas equipes vindo de bons resultados", revelou o lateral. "Acho que o jogo pode ser definido numa bola parada ou na descida de um jogador de trás. Pode ser um volante, um lateral, um zagueiro..."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.