Instagram/ Billyarce11
Instagram/ Billyarce11

Lugano diz que Arboleda vestiu camisa do Palmeiras por 'ingenuidade e burrice'

Dirigente afirma que multou o zagueiro equatoriano para episódio não se repetir com outros jogadores

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2020 | 18h40

Ex-zagueiro e hoje superintendente de relações institucionais do São Paulo, Lugano avaliou a polêmica que Arboleda se envolveu durante as férias. Uma foto do defensor equatoriano com a camisa do Palmeiras foi compartilhada no Instagram por Billy Arce, jogador do Barcelona do Equador, e enfureceu os torcedores do São Paulo. Na volta das férias, Arboleda foi multado pelo clube. Nesta quinta-feira, Lugano disse que o zagueiro vestiu o uniforme rival por "ingenuidade e burrice".

"Está claro que é inadmissível que um jogador vista a camisa de um rival, seja no lugar que for, seja em São Paulo, de férias, na cidade dele... É inadmissível. Por isso, o clube decidiu multar o Arboleda. Mas cada caso é um caso e ninguém melhor que nós, melhor que eu, que conheço o vestiário e conheço o perfil do cara, para saber quando é ingenuidade e burrice e quando o jogador é mau-caráter, como talvez a torcida tenha pensado. Posso garantir que foi totalmente ingenuidade e burrice. Ele não faz a mínima ideia se essa camisa verde é do México, da Bolívia, da Chapecoense, do Guarani, de Camarões ou do Palmeiras. Isso eu posso garantir. As redes sociais e um amigo engraçadinho se encarregaram de trazer esse problema para ele", afirmou Lugano.

"O São Paulo multou até para que não aconteça com outros atletas. Mas a diferença entre ingenuidade e mau-caráter é muito grande. O Arboleda treina forte, honra a camisa, é um jogador importante no elenco, muito mais neste ano, em que vamos jogar a Libertadores novamente, com partidas na altitude, onde ele joga normalmente com a sua seleção", acrescentou o dirigente.

Lugano ainda citou um episódio de 2003, no qual classificou como exemplo de mau-caráter. Na época, um jogador do São Paulo comemorou gol do Corinthians na concentração. O dirigente não revelou quem foi o atleta, mas disse ter dado "um tapa na cabeça".

"Para resumir ao torcedor o que eu acho que é mau-caráter, dou um exemplo. Em 2003, aqui na concentração do São Paulo, um companheiro comemorou um gol do Corinthians. Obviamente não vou falar o nome. Eu entendi que estava errado e dei um tapa na cabeça dele. Isso não se faz, por respeito a nós, que estamos aqui, por respeito à torcida, apesar que a torcida nunca fica sabendo disso. Isso é mau-caráter. O do Arboleda foi ingenuidade. Já passou, foi multado, entendeu, pediu desculpas. Tomara que seja um grande ano dele e que o torcedor consiga entender", afirmou Lugano.

Ainda em dezembro, Arboleda já havia pedido desculpas aos torcedores do São Paulo por ter vestido o uniforme do Palmeiras. O zagueiro equatoriano se reapresentou normalmente em 2020 e permanece como titular ao lado de Bruno Alves.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.