Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Lugano e Maicon se justificam e 'cobram' torcida após tumulto no CT

Torcedores paralisaram treino; Michel Bastos e Wesley foram agredidos

Estadão Conteúdo

27 de agosto de 2016 | 16h17

Após a confusão causa pela invasão ao Centro de Treinamento do São Paulo na manhã deste sábado, a dupla de zaga são-paulina Lugano e Maicon e o meio-campista Cueva foram conversar com um grupo de torcedores.

Vídeos feitos por um torcedor e divulgados pelo Twitter mostram o encontro, que aconteceu do lado de fora do CT. O tumulto paralisou a atividade comandada por Ricardo Gomes e resultou na agressão a Michel Bastos e Wesley. Além disso, equipamentos de treino foram roubados.

"Ou fechamos aqui ou estamos todos f******", gritou o uruguaio capitão do time, no primeiro vídeo. Em seguida, Maicon aparece e fala que não se opõe à cobrança, mas criticando a agressão aos colegas de equipe. "Agora precisamos do apoio de vôces. Vocês têm que cobrar mesmo, vocês têm o direito de cobrar, mas não é chegar lá dentro e bater em jogador não". 

Logo depois, o defensor emendou chamando os torcedores que invadiram o CT para torcer pelo São Paulo no domingo, contra o Coritiba. "Eu quero ver é domingo, quero todo mundo lá amanhã", disse.

No segundo vídeo, o meio-campista peruano Cueva surge apontando para o escudo do time e dizendo: "muy grande, muy grande (muito grande)". Um torcedor fala logo em seguida: "você está com nós, você é f***".

O jogo contra o Coritiba será às 16h, no Estádio do Morumbi, e é válido pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.