Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lugano joga clássico de olho na Seleção

Os jogadores do São Paulo entrarão em campo neste sábado, contra o Palmeiras, por uma vitória que deixe o time mais perto da Libertadores e para manter aceso o distante sonho do título do Brasileiro. O zagueiro Lugano jogará por tudo isso, mas também por um motivo a mais. Glorioso motivo: a camisa celeste da seleção uruguaia é uma obsessão em sua vida.?O objetivo principal da minha vida esportiva é um dia vestir aquela camisa. E para alcançar isso tenho de jogar cada vez melhor no São Paulo?, diz Lugano.Ele lamenta que o Brasileiro não seja mostrado no Uruguai. ?Quem está em um time pequeno da Argentina ou do México é muito mais visto do que eu que jogo em um dos maiores times do melhor futebol do mundo. E do campeonato mais difícil do mundo?, revela.O zagueiro também reclama da maneira como as notícias chegam a Montevidéu. ?Notícia ruim chega de avião, notícia boa pára na fronteira. Por isso é que eu não dou motivos para falarem mal de mim.?Lugano se refere ao fato de nunca haver sido expulso na carreira. ?Jogo limpo, mas sou prejudicado porque vocês colocaram nas minhas costas uma faixa dizendo que sou violento e agressivo. E sou apenas um jogador que leva futebol a sério.?E afirma que nunca será um veterano que usará o ?mas? para falar da carreira. ?Tem um monte de jogador assim: eu era bom, mas faltava no treino; eu era ótimo, mas bebia muito... Vou ser um jogador completo quando se fala de responsabilidade. Não vou perder para mim mesmo.?Para isso, abusa do profissionalismo. Nunca vai para campo sem haver assistido durante a semana pelo menos um jogo do adversário. Na quarta-feira, ficou de olho no Palmeiras.?É um time muito rápido, com uma chegada muito forte no ataque. Tem o Osmar, que joga mais enfiado, mas também chegam com o Pedrinho, o Lúcio e o Magrão. Ainda bem que esse não joga contra a gente.?Os elogios maiores são para as subidas de Lúcio. ?Eles fazem essa jogada de memória. O pessoal faz o passe para ele sem olhar, já sabe que está lá na esquerda. Eu tenho de ficar esperto e gritar muito com os companheiros. Temos de brecar essa jogada?, avisa Lugano.É a primeira vez que o uruguaio enfrentará o Palmeiras. No primeiro turno estava na reserva e no ano passado o rival ainda pertencia à segunda divisão. ?É um time de tradição, mas acho que a torcida do São Paulo tem mais ódio do Corinthians e do Santos. Para mim isso não interessa. Temos de ganhar porque é um concorrente direto e assim podemos subir para lutar por uma vaga na Libertadores.?E assim Lugano terá a certeza de que os jogos passarão no Uruguai e que o sonho de vestir a camisa da ?celeste olímpica? estará mais próximo.

Agencia Estado,

02 de outubro de 2004 | 09h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.