Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Lugano tira certificado para ser treinador de times de base

Apesar da licença obtida na CBF, atual dirigente do São Paulo ainda não tem planos de ficar à beira do gramado

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

14 Agosto 2018 | 11h00

Recém-aposentado dos gramados, o ex-zagueiro Diego Lugano, hoje superintendente de relações institucionais do São Paulo, acaba de obter a Licença B da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), um certificado para profissionais que atuam ou desejam atuar como treinadores em equipes de categorias de base. Apesar disso, o uruguaio não planeja voltar tão cedo aos campos para dirigir uma equipe, mesmo que de divisões inferiores.

A intenção do ídolo são-paulino, conforme o Estado apurou, foi adquirir mais conhecimento a respeito do funcionamento gerencial do futebol no País. Apesar de seu cargo no clube do Morumbi ser, em tese, menos ligado diretamente aos jogadores, sua influência nos bastidores ainda é bastante significativa. Basta dizer que foi ele quem indicou o compatriota Diego Aguirre a Raí, diretor executivo e homem forte do futebol no São Paulo.

Também é comum vê-lo circulando pelo CT da Barra Funda e no vestiário da equipe em dias de jogos, em contato direto com os atletas. Até o fim do ano passado, ele ainda era jogador do elenco então dirigido por Dorival Júnior. Na última segunda-feira, por exemplo, ele deu as caras durante o treino da equipe. Enquanto segurava seu chimarrão e bebia um mate, observava a atividade e conversava com o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Etapas. O certificado adquirido por Lugano no último fim de semana antecede a Licença A, voltada a quem deseja ser treinador de times profissionais. De acordo com o site da CBF Academy, entidade criada em 2016 para capacitar profissionais no futebol, o curso tem 200 horas de duração e custa R$ 7.710. São 17 disciplinas oferecidas, entre elas, Preparação Física nas Categorias de BaseRegras do JogoPrática e Análise do Treinamento.

A turma do uruguaio contou com vários outros boleiros, entre eles, o ex-corintiano Chicão e o ex-lateral-direito Ânderson Lima, que teve passagens por Santos, São Paulo e Grêmio. Lugano postou algumas fotos em sua conta no Twitter. Confira abaixo:

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.