Divulgação
Divulgação

Luis Enrique diz que Barça tem de vencer próximo confronto

Time enfrenta Granada e depende de si para se sagrar campeã

Estadão Conteúdo

13 de maio de 2016 | 13h44

Na liderança isolada do Campeonato Espanhol, o Barcelona depende apenas de si para voltar a se sagrar campeão nacional, neste sábado, quando enfrentará o Granada, fora de casa, às 12 horas (de Brasília), pela última rodada da competição. Com 88 pontos, está apenas um à frente do vice-líder Real Madrid, que no mesmo dia e horário encara o La Coruña, também longe de seus domínios, precisando vencer e contando com um possível tropeço do seu arquirrival para poder ficar com a taça.

Ao comentar o confronto diante de um rival que está logo acima da zona de rebaixamento, o técnico Luis Enrique admitiu nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, que será "uma partida difícil pela tensão de ser pela última rodada" e enfatizou que "tem a sensação há quatro ou cinco semanas e segue tendo a mesma hoje" de que apenas uma vitória dará o título ao Barça.

Ou seja, o treinador está convicto de que o Real ganhará a sua partida nesta rodada final, o que obrigaria o time catalão a também somar três pontos. Apesar disso, o comandante lembrou que este tipo de situação não é um fator que deverá atrapalhar o rendimento de seus jogadores dentro de campo.

"Estamos acostumados a esta pressão porque nossos jogadores já ganharam muito coisa, jogam por suas seleções e estão acostumados a várias situações", afirmou Luis Enrique, que também disse não acreditar em um possível incentivo financeiro do Real Madrid ao Granada para que o time tenha ainda mais motivação para superar o Barça, em uma prática que na linguagem do futebol é conhecida como "mala branca".

"Sempre ponho a mão no fogo por todos os profissionais do futebol. Se me provarem o contrário, queimarei minha mão. No futebol podemos ser prejudicados ou favorecidos. Tento ser o mais profissional possível a cada dia", afirmou o treinador, deixando claro que não aprova esse tipo de incentivo no qual um clube poderia dar dinheiro ao outro com o objetivo de se beneficiar de uma possível combinação de resultados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.