Lluis Gene/AFP
Lluis Gene/AFP

Luis Enrique garante respaldo no Barça e não nega briga com Messi

Técnico do time catalão afirma estar prestigiado no clube, diz não ter recebido ultimato do clube e lamenta boatos publicados na imprensa

Estadão Conteúdo

07 de janeiro de 2015 | 11h29

Praticamente metade das perguntas da entrevista coletiva de Luis Enrique no Barcelona, nesta quarta-feira, foram sobre sua relação com Lionel Messi. Dos 25 questionamentos, 11 foram para falar do relacionamento entre treinador e atleta, noticiado na Espanha como péssimo. E se a ideia era pôr panos quentes, Luis Enrique deixou margem para que mais lenha fosse colocada na fogueira.

Em determinado momento da entrevista, o técnico admitiu que sabe que muitas coisas têm saído na imprensa, mas não se esforçou para rebater as notícias que dizem que os dois sequer se falam e discutiram duas vezes após a derrota do Barcelona para a Real Sociedad, por 1 a 0, no último domingo.

"Reconheço que existem muitas notícias, ou supostas notícias, sendo colocadas na mídia. Já existem muitas coisas que saem sobre nosso vestiário. Não vou comentar. Não confirmo. Não desminto", disse o treinador, que elogiou o argentino e disse se tratar do melhor jogador do mundo.

Messi e Luis Enrique vêm em rota de colisão desde o começo da temporada. Segundo as notícias na Espanha, o atacante está perplexo com o estilo "autoritário" do comandante e ficou irritado com as saídas de Fàbregas e Pinto, seus amigos mais próximos no clube. Apesar dos rumores, o técnico garantiu estar prestigiado e disse não ter recebido um ultimato da diretoria que poderia inclusive causar sua demissão.

"Fui contratado para fazer as coisas da forma que acho correto e é isso que estou fazendo. Tenho o apoio da diretoria e do grupo de jogadores", assegurou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.