Luís Fabiano aceita a reserva de Ronaldo

O atacante Luís Fabiano, do São Paulo, disse que não se sente incomodado em ocupar a reserva de Ronaldo na seleção brasileira. Destaque na vitória do Brasil sobre a Hungria por 4 a 1, na quarta-feira, em Budapeste, partida na qual marcou dois gols, o são-paulino reconheceu a dificuldade de conquistar uma vaga num time que conta com Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká. "É difícil. Do meio para a frente, a competência é enorme na seleção", afirmou, em entrevista à Rádio Jovem Pan.Um dos artilheiros da Copa Libertadores da América, com cinco gols, Luís Fabiano se reintegra nesta sexta-feira ao São Paulo. Mas certamente vai falar várias vezes sobre a grande atuação contra a Hungria. "Estou feliz por ter aproveitado a oportunidade da melhor maneira possível."Enquanto Luís Fabiano comemora os dois gols e o desempenho em Budapeste, o atacante Edu não teve uma passagem feliz pela Hungria. Após um lance casual, em que a bola bateu em sua vista direita, ele teve de sair de campo e foi levado para um oftalmologista. "A (sic) princípio, não terá seqüela, mas pode ter sofrido um descolamento de retina", disse o médico José Luiz Runco.Edu entrou no começo do segundo tempo do amistoso e agora está sob os cuidados dos médicos do Arsenal. "Eles vão prosseguir nos exames para saber o que realmente houve", continuou Runco, pouco antes de embarcar para o Brasil.A seleção chega nesta sexta-feira cedo em São Paulo e Rio. Na verdade, voltam apenas cinco atletas - Luís Fabiano, Marcos, Alex, Renato e Felipe - e a comissão técnica. Parreira já deixou claro que a vaga de Ronaldo no ataque está garantida, apesar da atuação de Luís Fabiano contra a Hungria. "Ronaldo é titular e continuará sendo. Esse tipo de dor de cabeça é excelente" afirmou o treinador.Já o atacante Ronaldinho Gaúcho voltou para Barcelona disposto a acalmar dirigentes e torcedores de seu clube, assustados com a possibilidade de uma eventual transferência do craque para a Inglaterra, como deixou escapar o presidente do Barcelona, Joan Laporta. ?Estou tranqüilo e muito feliz aqui. Não há motivos para ninguém ficar nervoso?, ressaltou Ronaldinho. ?Vou continuar minha vida com normalidade e dar seguimento a meu trabalho no Barcelona.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.