José Patrício / Agência Estado
José Patrício / Agência Estado

Luis Fabiano adia acerto de contrato e deve reforçar a Ponte Preta apenas em 2019

Atacante de 37 anos tem sofrido para se recuperar de uma lesão no joelho direito e pediu mais 60 dias de tratamento

Estadão Conteúdo

06 Setembro 2018 | 12h26

A expectativa da Ponte Preta em contar com o atacante Luis Fabiano ainda no Campeonato Brasileiro da Série B chegou ao final nesta quinta-feira. Em uma reunião entre as partes, em Campinas (SP), ficou definido um acordo apenas para o Campeonato Paulista de 2019. A situação física do jogador pesou na decisão.

Luis Fabiano iniciou tratamento na Ponte Preta em abril e desde então negocia o seu retorno ao clube campineiro. O acerto ficou muito próximo nos últimos dias, mas uma insegurança por parte do jogador adiou a oficialização. O atacante, que não joga desde novembro de 2017, quando ainda defendia o Vasco, acredita que precisa mais de 60 dias para estar 100%.

"Em reunião realizada na manhã de hoje (quinta-feira), Ponte Preta e o atacante Luís Fabiano decidiram por não assinar contrato para este ano, uma vez que a recuperação do atleta para atuar deverá levar ainda no mínimo 60 dias. Como o interesse mútuo das partes continua a existir, o atleta seguirá em recuperação na Ponte e a expectativa é de que ele seja integrado ao elenco para a disputa do Paulista de 2019, em tudo correndo conforme esperado", disse o clube, em nota oficial.

Luis Fabiano, de 37 anos, vem encontrando dificuldades para superar dores no joelho direito. Ele passou por duas cirurgias no local, mas segue em busca de seu sonho: aposentar no clube que o revelou. Agora a expectativa é que dispute o Paulistão com as cores do clube alvinegro.

Revelado na Ponte Preta, Luis Fabiano foi aparecer para o futebol brasileiro no São Paulo, onde ficou entre os anos de 2001 e 2004. Jogou ainda por Porto e Sevilla, antes de retornar ao clube do Morumbi e conquistar a Copa Sul-Americana de 2012. Atuou no futebol chinês e também no Vasco.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.