Celio Messias/Estadão
Celio Messias/Estadão

Luis Fabiano atinge marca histórica e sonha renovar com São Paulo

Atacante marca seu 200.º gol com a camisa tricolor e agora está a 42 de Serginho Chulapa, maior artilheiro da história do clube

O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2015 | 21h16

Contra o Penapolense, o atacante Luis Fabiano marcou o seu 200.º gol com a camisa do São Paulo e agora está a 42 de Serginho Chulapa, maior artilheiro da história do clube. Entre eles está apenas Gino Orlando, que tem 233. "Atingir os 200 gols é uma marca maravilhosa, histórica, mas não sei se dá para fazer mais 43 até o fim do ano", brincou o jogador, que sabe que é uma quantidade muito grande para se alcançar em apenas um ano. "Vou tentar dar o melhor para chegar o mais perto do Serginho, vamos ver", disse.

Luis Fabiano evita fazer muitas contas, até porque seu contrato com o São Paulo termina no final de 2015. Ele já falou publicamente que gostaria de renovar, mas espera um chamado da diretoria. "Todo mundo sabe o carinho que tenho pelo São Paulo, então não colocaria dificuldade para renovar. Acho que depende do São Paulo e não vou forçar nada. Quero aproveitar o ano", avisou o atacante.

O jogador prefere agora se manter calado sobre futuro, até para não tirar a concentração da equipe. "Estamos no começo da temporada, a Libertadores está chegando e não quero desviar o foco. Meu contrato acaba no final do ano e tem tempo para ver isso", comentou o atleta, que nos bastidores dá a entender que preferia já ter sido chamado para renovar.

Na partida deste domingo, em três chances que teve, ele marcou uma vez e em outra o goleiro Leandro Santos salvou. Marcar na primeira partida oficial deixa Luis Fabiano mais otimista. "É gratificante fazer 200 gols com essa camisa maravilhosa. Fico feliz, mas sei que é só um começo de temporada. Tem muita coisa para acontecer e muitos objetivos para conquistar. Queremos um grande título, esse é o nosso sonho", afirmou.

Para fazer mais 43 gols com a camisa do São Paulo até o final do ano, Luis Fabiano teria de disputar muitas partidas em 2015. E ele sabe que talvez isso não ocorra, até pelos desgaste dos jogadores. "Sei que é meio complicado. Jogar é desgastante e teremos algumas partidas que seremos poupados por causa da Libertadores. Mas fiz uma preparação para aguentar o máximo possível. Vou jogar tudo que der e por isso a possibilidade de fazer gol aumenta", concluiu o artilheiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCLuis Fabiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.