Luís Fabiano comanda vitória do São Paulo

A volta do São Paulo ao Morumbi num jogo pela Taça Libertadores valeu apenas pelos três pontos que ganhou na vitória por 3 a 1 sobre o Cobreloa, nesta quinta-feira à noite e pelos gols de Luís Fabiano. Futebol que é bom, o time ficou devendo para as 55 mil pessoas que encheram o estádio à espera de um espetáculo. O próximo jogo do São Paulo será dia 4, em Quito, contra a Liga Deportiva Universitária, num confronto que valerá a liderança do Grupo 4 ? os dois times têm seis pontos, mas os equatorianos levam vantagem no saldo de gols: 5 a 3. O começo do jogo foi melhor do que o São Paulo havia sonhado. Logo aos três minutos, Luís Fabiano matou a vontade de fazer um gol na Libertadores e colocou o time em vantagem com um belo voleio. E oito minutos depois Fuentes deu uma força fuzilando seu goleiro e fazendo 2 a 0. O São Paulo nem tinha precisado ser brilhante ou criativo e já tinha aberto o caminho para uma goleada. Mas, ao invés de partir para nocautear um adversário que estava grogue, o time impôs um ritmo lento, com pouca objetividade. Criou uma boa chance numa penetração de Cicinho, que driblou o goleiro e mandou na trave direita, mas levou três sustos em jogadas que os atacantes chilenos ficaram livres para finalizar. Nas duas primeiras, Daniel Perez bateu e Rogério Ceni defendeu. Na outra, Villanueva mandou por cima. A primeira etapa estava terminando, mas Fuentes ainda arrumou tempo para fazer mais uma lambança. Na frente do árbitro, ele cuspiu na nuca de Luís Fabiano e foi expulso de campo. Quando se encaminhava para o vestiário, caminhando pela lateral do campo, recebeu o reconhecimento que merecia: ?Fuentes! Fuentes?, gritava a massa são-paulina. O time chileno voltou para o segundo tempo com o zagueiro Vergara em lugar do atacante Dario Perez. A intenção era clara: impedir uma avalanche tricolor. Mas mal a bola rolou e o Cobreloa achou um gol. Cisternas cruzou da direita e Cicinho deu uma de Fuentes, acertando uma bomba no canto esquerdo. A torcida sentiu necessidade de levantar o time e começou a cantar sem parar. O São Paulo entendeu a mensagem e partiu para o ataque em busca do gol que garantiria a vitória, mas seus jogadores erravam muitos passes. Cuca percebeu que o time não se encontrava e tentou encontrar a solução no banco de reservas. Primeiro, tirou Gustavo Nery, colocou Souza e recuou Fábio Santos para a lateral. Não aconteceu nada e então ele fez duas trocas de uma vez, sacando Marquinhos e Grafite e colocando Danilo e Jean. Novamente, não houve melhora nenhuma. Mas Luís Fabiano continuou em campo e fez um golaço aos 48 minutos, devolvendo o orgulho para a torcida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.