Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

Luis Fabiano desencanta e São Paulo vence Libertad na Sul-Americana

Atacante marca primeiro gol na sua volta à equipe e deixa time do Morumbi em vantagem

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2011 | 23h50

O primeiro gol de Luis Fabiano na volta ao São Paulo merecia público maior no Morumbi, mas recompensou os 7.910 pagantes que viram uma exibição apática do time na vitória por 1 a 0 sobre o Libertad, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Após levar 45 mil à sua apresentação, no fim de março, e 64 mil em sua estreia (derrota por 2 a 1 para o Flamengo), o camisa 9 brilhou em palco vazio, retrato do momento vivido pela equipe.

O gol encerrou o jejum de quatro jogos do atacante e de seis partidas da equipe sem vitória.

Fragilidade. Desorganizado, o Tricolor fez um primeiro tempo para esquecer e voltou a mostrar dificuldade de se impor em casa. Sem um armador de ofício, o time apostou em jogadas individuais e tabelas equivocadas para chegar ao gol.

Resultado: levou pouco ou nenhum perigo ao goleiro adversário. A falta de criatividade no ataque ainda foi complementada pela insegurança na defesa. Os zagueiros Rhodolfo e João Filipe pouco se entenderam e ainda entregaram a bola nos pés dos atacantes rivais por diversas vezes. Na saída para o vestiário, a torcida ensaiou vaias discretas, que, desta vez, não eram direcionadas ao técnico..

E o time voltou um pouco mais ligado. Antes dos dez minutos, Dagoberto e Luis Fabiano já haviam conseguido boas finalizações. Mas o gás durou pouco e o jogo voltou a ficar monótono.

A 15 minutos do fim, a torcida estava calada nas arquibancadas quando a bola foi lançada para Dagoberto. O atacante ajeitou para o meio da área no peito de Luis Fabiano, que relembrou seus melhores momentos. O camisa 9 ajeitou, tirou o zagueiro e soltou a bomba, indefensável, num típico gol de centroavante.

Além da importante vitória, o gol trouxe empolgação aos torcedores, que gritaram o nome do atacante ao fim da partida.

“A vida é assim. As vezes a gente não faz uma partida brilhante, mas acaba fazendo o gol. Contra o Atlético-GO, fiz uma partida melhor, mas a bola não entrou. Por isso, tem de continuar trabalhando sempre. Hoje, eu voltei para o segundo tempo com uma dor muito forte nas costas, mas não era hora de abandonar o time", disse Luis Fabiano.

  

SÃO PAULO 1 X 0 LIBERTAD

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Denilson (Casemiro), Wellington, Cícero (Marlos) e Lucas (Rivaldo); Dagoberto e Luis Fabiano.Técnico: Milton Cruz

LIBERTAD: Bernardo Medina; Carlos Bonet, Ismael Benegas, Ignacio Canuto e Miguel Samudio; Omar Pouso (Victor Caceres), Víctor Ayala, Luciano Civelli e Sergio Aquino; José Nuñez (Manuel Maciel) e Robin Ramírez (Cristian Menendez) Técnico: Jorge Burruchaga.

Gol: Luis Fabiano, aos 31 minutos do segundo tempo.

Juiz: Jorge Larrionda (URU).

Cartão amarelo: Juan

Renda: R$ 166.516,00

Público: 7.910 pagantes

Local: Morumbi

Mais conteúdo sobre:
São PauloCopa Sul-Americana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.