JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Luis Fabiano deve ser o único atacante do São Paulo no clássico

O técnico Muricy Ramalho deve escalar cinco jogadores no meio para controlar a posse de bola e esfriar o jogo na Arena Corinthians

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2015 | 07h00

Muricy Ramalho deve escalar apenas Luis Fabiano como atacante. No meio, serão cinco jogadores para conter a pressão já esperada do Corinthians e tentar equilibrar o porcentual de posse de bola. Ele confia bastante na qualidade técnica para não ser sufocado. 

Para não deixar Luis Fabiano “morrer de fome”, como ele gosta de dizer, vai pedir que os meias – Michel Bastos, Thiago Mendes e Ganso – se aproximem da área em todos os ataques. Com essa formação, conseguiria proteger os laterais Bruno e Reinaldo, que apoiam bem mas têm dificuldades para marcar. Além disso, vai tentar controlar o volume de jogo do Corinthians, que confirmou a escalação de Danilo (um meia) no lugar de Guerrero (atacante). Na zaga, Dória deve ser titular ao lado de Toloi. Em linhas gerais, o esquema 4-5-1 (ou 4-2-3-1) é o plano tático do São Paulo para a estreia na Libertadores, na Arena Corinthians. 

A adoção de cinco jogadores no meio é uma tendência, sem confirmação oficial, porque o treinador vem fazendo treinos fechados desde a partida contra o Bragantino. O plano B de Muricy surgiu exatamente da goleada de 5 a 0 em Bragança Paulista, quando o time atuou com três zagueiros. O técnico ficou satisfeito com a movimentação dos alas, principalmente Boschilia, e a ótima atuação de Maicon, outro que tem chances de ser escalado hoje. Esse esquema tem menos chances de ser utilizado porque Muricy não quer perder a força de seus laterais.  


A diretoria afirma que os planos do treinador não foram compartilhados com ninguém. “Só ficarei sabendo da escalação quando a assessoria de imprensa divulgá-la no vestiário”, diz o vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro. 

Dois desfalques certos são o atacante Alexandre Pato, por questão contratual, e o meia Adrián Centurión, que cumpre suspensão de dois jogos por uma expulsão na sua primeira passagem pelo Racing, em 2013. “O Pato está fora. Não há chance de pagarmos a multa para ele jogar”, afirmou o dirigente. Logo após a partida contra o Bragantino, Pato demonstrou vontade de atuar contra o Corinthians, clube que detém seus direitos federativos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.