Luis Fabiano diz que perdeu a cabeça e está arrependido

Luís Fabiano, um dos destaques do Sevilla, líder do Campeonato Espanhol, tinha confiança em ser convocado para o primeiro amistoso do Brasil na temporada - em fevereiro, contra Portugal, em Londres. Mas a briga em que se envolveu com o uruguaio Diogo, do Zaragoza, na noite do último sábado, deve tirá-lo da lista de Dunga, e no mínimo das próximas quatro rodadas da Liga Espanhola.A troca de socos com Diogo teve grande repercussão na imprensa local e em toda a Europa. E lembrou os momentos de rebeldia da época do São Paulo, em que era freqüentemente expulso e recebia muitos cartões amarelos.?Estou arrependido, perdi a cabeça ao sofrer a agressão primeiro, e não deveria ter revidado?, afirmou o atacante, por meio de sua assessoria de imprensa. ?Foi um caso atípico?, completou. Luís Fabiano mudou a forma de se comportar na Europa. Sua última expulsão ocorreu em 2004, ainda no Brasil. Depois, em Portugal e na Espanha, não levou mais nenhum vermelho e manteve a cabeça no lugar mesmo nos momentos mais difíceis.As cenas de pugilato do brasileiro com o lateral uruguaio devem lhe custar suspensão de pelo menos quatro rodadas. O Comitê Disciplinar Espanhol chega a dar 12 jogos para esse tipo de indisciplina. ?Espero pegar a pena mínima?, comentou o ex-são-paulino.A troca de socos ocorreu após uma bola perdida, já no último lance da derrota do Sevilla para o Zaragoza por 2 a 1, em Zaragoza, pela 17.ª rodada. Depois da saída da bola pela linha de fundo, Diogo pisou na mão do atacante do Sevilla. ?Foi ele quem começou tudo.? Irritado, Luís Fabiano partiu para cima do adversário e os dois passaram a trocar socos.Companheiros entraram na confusão para acabar com a briga e evitaram que alguém saísse machucado. Diogo acertou um golpe no rosto do brasileiro. De acordo com a imprensa espanhola, ele precisou ser atendido pelos médicos do clube no retorno a Sevilla - a maçã de seu rosto teria ficado inchada. Luís Fabiano negou e garantiu não ter sofrido nenhuma lesão.O desentendimento com Diogo e a conseqüente suspensão vão frear a ótima fase do jogador brasileiro - a melhor na Europa e uma das melhores de toda a carreira. Contra o Zaragoza, marcou seu sétimo gol no Campeonato Espanhol e o nono na temporada. Tornou-se titular absoluto da equipe e um dos ídolos dos torcedores.Além de líder em seu país, o Sevilla é o atual campeão da Supercopa Européia - ficou com o título ao derrotar o Barcelona por 3 a 0, em agosto - e da Copa da Uefa. Por tudo isso, seu nome passou a ser cogitado pelo técnico Dunga para retornar à seleção brasileira em 2007. Além do bom momento, a concorrência diminuiu com a má fase de Ronaldo e Adriano, a contusão de Fred e o imbróglio envolvendo Nilmar.

Agencia Estado,

08 de janeiro de 2007 | 10h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.