Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Luís Fabiano faz 3 na goleada do São Paulo

A Portuguesa Santista bem que tentou segurar o São Paulo com um esquema defensivo bem montado. Chegou a sair na frente, marcando aos três minutos do segundo tempo, mas aí a estrela de Luís Fabiano brilhou: marcou três gols na goleada de 4 a 1. "Tivemos muita garra para virar uma partida que estava muito difícil", disse ele, que superou a marca dos 100 gols (está com 103).O São Paulo não esperava uma Portuguesa Santista fechando todos os espaços e, principalmente, buscando o gol. O técnico Nenê optou na última hora por uma mudança no esquema tático, adotando o 3-5-2. Com isso, seu time começou o jogo surpreendendo os são-paulinos ao dominar o meio-de-campo. Sempre explorando as pontas, aos 9 minutos surgiu a primeira grande chance para o time da casa: Axel chutou mal, de fora da área, mas a bola sobrou para Chicão, que chutou em cima do Rogério Ceni.O São Paulo não se acertava em campo e sua zaga optava por chutões para afastar o perigo. Só aos 20 minutos conseguiu dar seu primeiro chute a gol, com Fabão batendo de muito longe, com a bola saindo à esquerda do gol de Cristiano. Aos 26, o São Paulo voltou a tentar. Cicinho chutou forte da entrada da área e o goleiro santista fez uma excelente defesa. O jogo continuou equilibrado até o final do primeiro tempo, com os dois times apresentando um fraco futebol.Cuca não conseguiu acertar seu time no intervalo e logo aos 9 minutos a Portuguesa Santista surpreendeu. Num rápido contra-ataque pela direito, João Fumaça viu Nando penetrando livre pelo meio e fez um bom cruzamento. O centroavante chutou forte na saída de Rogério Ceni, marcando o primeiro gol. A desvantagem no placar fez com que o São Paulo reagisse, passando a pressionar a Santista.Mas os atacantes são-paulinos continuaram encontrando muito dificuldade em passar pela forte defesa do time da casa, principalmente porque procuravam o jogo sempre pelo meio. Mas Cuca percebeu a dificuldade e colocou dois jogadores para abrir mais pelas pontas e a situação começou a mudar aos 25 minutos. Numa cobrança de falta pela direita de seu ataque, Danilo cruzou rasteiro e a bola encontrou Luís Fabiano livre de marcação. Ele chutou forte, sem chance para Cristiano.A partir desse momento os santistas se desequilibraram e o cansaço apareceu. Foi então que a qualidade técnica e o preparo físico dos são-paulinos fizeram a diferença. Aos 36, Luís Fabiano tabelou com Grafite e marcou o segundo. Logo depois, aos 42, foi a vez de Grafite aumentar a diferença. Com o time da casa batido, Luís Fabiano ainda pegou uma bola no meio-de-campo, se livrou dos marcadores, fugiu da falta e, da intermediária, olhou para o gol de Cristiano e chutou dali mesmo, marcando um golaço, no ângulo direito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.