Marcos D'Paula/AE
Marcos D'Paula/AE

Luís Fabiano ignora febre Ronaldo e aposta que vai à Copa

Atacante afirma que está cada vez mais à vontade na seleção e já pensa no Mundial de 2010 na África do Sul

Eduardo Maluf - O Estado de S. Paulo,

26 de março de 2009 | 19h55

Luís Fabiano anda bem diferente. Mas é só no visual. Além do cabelo com tranças, que virou motivo de chacota entre os companheiros de seleção, nada mudou no atacante. Em Teresópolis, ele continua falando o que pensa, sem se preocupar muito em escolher as palavras. Afirmou, por exemplo, que a febre Ronaldo não o incomoda. Ao contrário, disse se sentir "cada vez mais à vontade na seleção" e estar seguro de que vai à Copa do Mundo de 2010, na África do Sul - até como titular.

Veja também:

linkKaká treina na seleção, não sente dores e mostra otimismo

linkMédico diz que Kaká ainda não está bem para jogar

linkParaguai é mais difícil que Brasil, diz técnico do Equador

linkPelé pede que seleção respeite os adversários

tabela Eliminatórias da Copa - Classificação

lista Eliminatórias da Copa - Calendário / Resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O jogador do Sevilla tem a confiança de Dunga, porque decidiu alguns jogos importantes desde que o treinador assumiu a seleção brasileira, como aconteceu contra o Uruguai, em 2007, no Morumbi, e contra o Chile, em Santiago, no ano passado. No último amistoso de 2008, Luís Fabiano também brilhou, ao fazer três gols nos incríveis 6 a 2 sobre Portugal, no Distrito Federal.

"Sei que só dependo de mim para ir à Copa do Mundo", comentou Luís Fabiano, que treina com a seleção na Granja Comary para os dois próximos jogos pelas Eliminatórias - domingo, contra o Equador, em Quito, e na quarta-feira, diante do Peru, em Porto Alegre. "No ano passado, vivi momentos felizes e marquei gols importantes. Espero que agora as pessoas passem a acreditar mais em mim."

Ao pedir que "acreditem" nele, Luís Fabiano quis se referir à falta de badalação que envolve seu nome. Considera ser pouco falado na mídia, subestimado. Em 2007, chegou a trocar de assessoria de imprensa por achar que o trabalho de divulgação não vinha sendo bem feito. Não era o caso.

Hoje, apesar das boas atuações, ele aparece bem menos que Adriano, Robinho e, principalmente, Ronaldo. Também joga num clube de menos importância, o espanhol Sevilla. "Não sou de fazer marketing", ressaltou Luís Fabiano. Marketing, sabe o atacante, é o que sobra no caso de Ronaldo - não que ele force a situação, mas sua fama, acredita, provoca repercussão na mídia, entre os torcedores.

Fábio Mazzioti, fisioterapeuta de Ronaldo, aposta que ele estará bem fisicamente para disputar a Copa de 2010. Ainda mais se continuar fazendo os gols que tem feito pelo Corinthians. "Mas eu, quietinho, mesmo sem marketing, vou indo pelas beiradas até realizar meu sonho de ir à Copa do Mundo", avisou Luís Fabiano.

Aos 28 anos, Luís Fabiano chegou a ser convocado pelo então técnico Carlos Alberto Parreira para as Eliminatórias de 2006, mas, na reta final, caiu de produção e acabou ficando fora do Mundial da Alemanha. Agora, no entanto, mostra mais consistência e maturidade, ganhando prestígio com Dunga.

No Sevilla, apesar de uma expulsão ou outra - algo relativamente constante em sua carreira -, tornou-se peça fundamental e titular absoluto. Fora de campo não se envolve em confusões, é do "tipo família", dedicado, disciplinado. Sua presença contra o Equador, domingo, em Quito, está confirmada - Robinho será o companheiro. E, num sinal de que está em boa fase, Luís Fabiano fez dois gols, deu bons passes e foi um dos destaques do treino coletivo desta quinta-feira, na Granja Comary.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.