Luís Fabiano luta para ficar no SP

A negociação do atacante França, que deve ser anunciada nos próximos dias, deve ser o ponto de partida da temporada de contratações do São Paulo. A diretoria do clube e do Bayer Leverkusen, da Alemanha, já chegaram a um acordo sobre a transferência, faltando apenas a assinatura do contrato. O time alemão vai pagar US$ 8,5 milhões.Com dinheiro em caixa será mais fácil para o São Paulo resolver outras pendências. A principal é a permanência do atacante Luís Fabiano. Segundo o jogador, o Rennes, da França, que é dono de seu passe, impõe condições para a renovação de seu empréstimo: para cedê-lo por seis meses quer mais do que o dobro que foi pago por sua permanência em 2001 (US$ 250 mil)."E, além disso, eles exigem a compra do meu passe no final do contrato", avisou Luís Fabiano, que vai para a França disposto a acelerar a negociação. Seu passe está estipulado em US$ 4 milhões.O nome preferido do técnico Nelsinho Baptista para a vaga aberta no ataque é Washington, jogador com quem trabalhou na Ponte Preta. Outro atleta que mostrou vontade de ficar no São Paulo é o meia Adriano, cujo contrato se encerra dia 31. O caso é semelhante ao de outros jogadores emprestados como o do zagueiro Émerson e do lateral Reginaldo Araújo. O treinador já revelou não quer mexer muito na base da equipe.Aprendizado - Nesta sexta-feira, o meia Kaká falou sobre a derrota para o Atlético-PR, que eliminou o time do Campeonato Brasileiro, quarta-feira, e em especial de sua saída de campo, após falta do volante Cocito. "Chorei por perceber que não teria mais condições de jogar", disse o jogador, que ficou mais revoltado com a falta de atitude do árbitro Antônio Pereira da Silva do que com o atleta adversário. "Cheguei a conclusão que será preciso ficar mais esperto para me proteger. Ganhar mais malandragem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.