Luis Fabiano: mais um em Portugal

O Porto levou Luís Fabiano. O jogador assinou contrato por cinco anos, mas a contratação só deve ser anunciada oficialmente depois que o negócio chegar à Bolsa de Valores da cidade, já que o clube é regido pelo sistema de Sociedades Anônimas. Luís Fabiano, que viajou para Portugal no sábado e fez exames médicos no domingo, já fala como reforço do Porto. ?Já não contava mais com a possibilidade de me transferir neste ano, mas a proposta que chegou foi muito boa para o São Paulo e para mim?, reconheceu. ?Há tempos digo que, se fosse para sair, seria para atuar em um grande clube europeu, com estrutura semelhante à do São Paulo. O Porto é o clube com esse perfil.? Luís Fabiano vai jogar jogar ao lado dos brasileiros Diego, ex-Santos, contratado por U$ 7 milhões, e Carlos Alberto, ex-Fluminense, levado por U$ 2,5 milhões. O Porto foi o clube que deu a chance para Deco, também brasileiro, que se naturalizou português e defendeu a seleção de Portugal na Eurocopa. O acerto entre o São Paulo e o Porto foi feito sábado. Os clubes, porém, não revelam o custo total da negociação. Estima-se que os valores ficaram entre 13 e 14 milhões (R$ 46 a R$ 49 milhões). Só falta definir como será o parcelamento do negócio. Desse valor, o São Paulo terá de repassar 5% à Ponte Preta, clube responsável pela formação do atleta. Os clubes também não confirmam oficialmente a transferência de Luís Fabiano. O assessor de imprensa do atacante, Rodrigo Righetti, porém, informa que o contrato está assinado. De Lisboa, Jair Rattner, colaborador do Estado, também confirma que por volta das 16 horas Luís Fabiano saiu da sede do Porto para ir a um cartório, com o objetivo de fazer o reconhecimento de sua assinatura. Antes mesmo de Luís Fabiano assinar o contrato, o presidente Marcelo Portugal Gouvêa dava a negociação praticamente como certa. ?Pela experiência que eu tenho, a possibilidade de negociação sair é muito grande, mas enquanto não estiver assinado, não vou confirmar?, avisou. O negócio foi feito às pressas sábado porque o prazo para as inscrições na Liga dos Campeões termina nesta terça-feira. O São Paulo desprezou a multa rescisória estipulada em U$ 20 milhões. Portugal Gouvêa aceitou liberar Luís Fabiano por uma quantia inferior porque o próprio atleta queria jogar na Europa. ?Após tantas especulações, o Luís Fabiano mudou sua postura inicial e passou a demonstrar interesse em ir embora logo?, afirmou o presidente. ?E todos nós sabemos que não adianta segurar um jogador descontente?, ponderou o dirigente.

Agencia Estado,

30 Agosto 2004 | 20h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.