Luís Fabiano: "Na Europa eu seria fenômeno"

Luís Fabiano acredita que poderia ser um grande astro se estivesse atuando na Europa da mesma forma que vem jogando no futebol brasileiro. Convocado para o amistoso entre Brasil e Hungria, no dia 28, em Budapeste, o atacante aposta que, se fizesse no Velho Continente o número de gols que marca pelo São Paulo, seria um ?novo fenômeno?. ?Na Europa o jogador é muito mais valorizado. É só fazer cinco gols que o valor já aumenta em US$ 20 milhões.? O jogador marcou cinco gols na Taça Libertadores da América e é um dos artilheiros da competição. No Paulista, fez 8 e só ficou atrás do palmeirense Vágner Love entre os principais goleadores. Sua missão, agora, é convencer Carlos Alberto Parreira a lhe dar uma vaga entre os titulares da seleção. ?Tenho de aproveitar a chance contra a Hungria?, comenta ele, que entrará no lugar de Ronaldo, machucado. Embora tenha contrato com o São Paulo até 2008, Luís Fabiano reconhece que a transferência para o exterior seria importante salto na carreira. Como exemplo, cita o caso do amigo Kaká, atualmente no Milan. Prefere, no entanto, não marcar data para sair. ?Estou feliz no São Paulo.? Não omite, no entanto, que, se receber uma boa proposta no meio do ano, pode deixar o clube paulista, apesar do nascimento da primeira filha, Giovanna, programado para junho. ?Ela só vai comigo para a Europa depois de seis meses de vida. Gostaria de estar com ela desde o início de sua vida, mas uma proposta para a Europa pode acontecer só uma vez. Minha filha eu vou ter a vida inteira para curtir?, disse o atacante, que já passou pelo Rennes, da França, mas não se deu bem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.