Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Luis Fabiano não descarta jogar por um rival no futuro

Diretoria tricolor vai acompanhar o desempenho no atacante durante a temporada para decidir se vai renovar o contrato do jogador

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

29 de janeiro de 2015 | 13h13

Com contrato vencendo no fim do ano, Luis Fabiano não sabe se o São Paulo será sua casa em 2015. O jogador ainda não sentou para conversar sobre seu futuro com a diretoria e disse não ter nenhuma conversa planejada para os próximos dias, o que alimenta as especulações sobre o seu rumo na carreira profissional.

Apesar de frisar diversas vezes que seu desejo é continuar no time do Morumbi e renovar seu contrato, o atacante diz que, mesmo aos 34 anos de idade, continua sendo bastante procurado por clubes dentro e fora do Brasil.

"O telefone está tocando. Nessa fase é normal, o pessoal quer saber como estão as coisas até porque daqui seis meses eu posso assinar; as pessoas querem saber. Mas a gente tira de letra e deixa claro que não é o momento, é impossível. Tenho esse contrato e vou cumprir", afirmou.

Luis Fabiano inclusive não descartou defender um rival do São Paulo no ano que vem. Apesar da grande identificação com o clube, ele diz que até poderia pensar numa transferência para Corinthians ou Palmeiras. "Nunca diga jamais. Estando livre, tudo pode acontecer no futebol. Claro que minha primeira opção é sempre o São Paulo, mas a gente não sabe o que pode rolar nesse tempo."

A diretoria, por enquanto, não se movimenta para renovar o contrato do jogador e prefere esperar para acompanhar seu desempenho na temporada para saber se irá procurá-lo ou não. O salário do atleta é na casa dos R$ 600 mil mensais, com cláusulas de desempenho que podem elevar esse valor.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCLuis Fabiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.