Luis Fabiano reprova a sua atuação, mas prevê melhora

Em seu primeiro jogo pela seleção brasileira desde quando caiu diante da Holanda junto com o time de Dunga nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010, Luis Fabiano não conseguiu render o que esperava no amistoso da última quarta-feira à noite, no Serra Dourada, em Goiânia, onde o Brasil sofreu para bater a Argentina por 2 a 1, de virada, com um gol de Neymar aos 48 minutos do segundo tempo. O atacante são-paulino reconheceu que a sua atuação não foi boa, mas previu um melhor desempenho no duelo de volta do Superclássico das Américas, no próximo dia 3 de outubro, em Resistência (ARG).

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2012 | 10h57

"Foi difícil jogar contra a retranca da Argentina. Sou um jogador para abrir espaço no ataque, foi complicado e a gente também não tinha um entrosamento ideal para criar essas jogadas. Não foi aquilo que eu esperava, não foi uma atuação brilhante da minha parte", admitiu, para em seguida apostar: "Não foi aquilo que eu esperava, mas no próximo jogo será diferente".

Sem espaço diante da forte marcação argentina, Luis Fabiano acabou dando lugar a Leandro Damião durante o segundo tempo do amistoso desta quarta-feira, no qual não teve uma única chance clara de gol para voltar a balançar as redes em um jogo da equipe nacional.

O próprio Neymar apontou que o fato de o Brasil ter vencido o jogo de ida do Superclássico das Américas obrigará a Argentina a ceder mais espaços no confronto do próximo dia 3. E Luis Fabiano aposta que a seleção poderá se beneficiar desta provável ofensividade do rival. "Esse resultado foi negativo para eles e terão de correr atrás do placar, e isso deve facilitar para a gente", projetou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.