Luís Mário tem de pagar R$ 8 milhões

Uma decisão do ministro Almir Pazzianotto, do Tribunal Superior do Trabalho, comunicada nesta quinta-feira à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), exige que o atacante Luís Mário deposite R$ 8 milhões como caução ao Corinthians num prazo de cinco dias se quiser, fazendo uso da liminar que obteve da Justiça do Trabalho na semana passada, jogar no Grêmio ou em qualquer outro clube. O despacho de Pazzianotto atende reclamação correicional do Corinthians e tem validade até que o mérito da pendenga judicial entre o atleta e o clube seja julgado. Esta é a segunda vitória do Corinthians no mesmo caso em apenas dois dias. Na quarta-feira, o clube havia obtido uma liminar na Sétima Vara Cível do Foro Central de São Paulo que também impedia Luís Mário de atuar no Grêmio sob a justificativa de que o contrato de uso da imagem que mantinha com o atleta ainda está em vigor. O vice-presidente jurídico do Grêmio, Homero Bellini Júnior, disse que o clube não vai pagar os R$ 8 milhões para ter o jogador em seu elenco."Esta é uma discussão entre o atleta e o Corinthians", desconversou. O contrato de Luís Mário com o tricolor gaúcho diz que o acordo será rompido automaticamente se houver alguma decisão judicial que o impeça de jogar no Olímpico. Essa cláusula foi uma exigência do Grêmio, que sabia do litígio entre o jogador e o Corinthians. Bellini Júnior rebateu as acusações do vice de futebol do Corinthians, Antônio Roque Citadini, que acusou o Grêmio de "pirataria" de jogadores, lembrando que no final do ano passado os dois clubes haviam chegado a um acordo, pelo qual o tricolor pagaria US$ 1 milhão por Luís Mário e mais US$ 1 milhão da dívida que tem pela contratação do zagueiro Nenê até 31 de março. O negócio só não saiu porque o Corinthians não aceitou o aval do Banrisul, o único que o Grêmio podia apresentar. Luís Mário começou a temporada no Corinthians, mas não chegou a um acordo salarial com o clube. Recorreu então à Justiça do Trabalho e obteve uma liminar que o autorizava a exercer sua profissão em outro clube. Confirmando um desejo público, apresentou-se ao Grêmio que, diante da nova circunstância, ficou livre do pagamento da indenização ao Corinthians, mas não da desconfiança do Parque São Jorge de que estaria aliciando o atleta. A reestréia de Luís Mário no Grêmio estava prevista para este sábado, no jogo contra o Malutron, pela Copa Sul-Minas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.