Luisão agride árbitro e cancela amistoso do Benfica

Vídeo mostra apenas Christian Fischer desabar após reclamação do zagueiro brasileiro

AE, Agência Estado

11 de agosto de 2012 | 14h17

O brasileiro Luisão protagonizou uma polêmica neste sábado, no amistoso entre o time dele, o Benfica, e o Fortuna Dusseldorf, clube que volta à elite do futebol alemão nesta temporada. Aos 39 minutos do segundo tempo em Dusseldorf, o zagueiro foi contestar uma decisão do árbitro Christian Fischer e este caiu supostamente desmaiado no chão. Instantes depois, o alemão se levantou e suspendeu a partida.

Luisão, que é capitão do Benfica, reclamava da expulsão de Javi García quando se aproximou de Fischer. Pelas imagens, não é possível dizer se o brasileiro acertou o árbitro, mas este caiu no gramado supostamente desacordado, até soltando os cartões que estavam na sua mão. Recuperado, saiu de campo zonzo e cancelou o amistoso, que estava empatado sem gols.

O zagueiro negou que tenha agredido o árbitro. "Fiquei surpreendido. Não fiz qualquer movimento de agressão. Procurei estar à frente dos meus colegas e vi o árbitro cair. Tentei falar com os auxiliares ainda dentro do campo para explicar a minha intenção. Foi lamentável. Este era um jogo de preparação e o árbitro acabou por ter uma atitude que é de se lamentar."

O diretor geral do Benfica, António Carraça, também reclamou da atitude do juiz. "Estamos incrédulos com a posição do árbitro. Eles têm de compreender que são os jogadores que devem ter protagonismo", disse ele.

De acordo com o site do jornal alemão Kicker, o Fortuna vai fazer uma representação junto à Uefa contra o Benfica e contra Luisão. Carraça, porém, não acredita nessa possibilidade. "Não foi essa a posição que nos transmitiram no vestiário. Tentamos agendar uma nova data para o jogo. O Benfica se disponibilizou para jogar amanhã (domingo), mas não é possível."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBenficaLuisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.