Luisão ganha confiança de Parreira

Bom no desarme e atento nas bolas levantadas sobre a área, o zagueiro Luisão, do Cruzeiro, treinou com firmeza e desembaraço nesta quinta-feira e deve ocupar uma vaga na seleção brasileira, ao lado do campeão mundial Edmílson, no amistoso de sábado, contra Portugal. Até quarta-feira, o mais cotado para compor a zaga era Juan. O técnico Carlos Alberto Parreira gostou do desempenho de Luisão no treino tático, no Estádio no Padroense Futebol Clube. "A vida de todos nós é feita de oportunidades. Elas vão aparecendo e cabe aproveitá-las", disse, referindo-se à opção pelo atleta do clube mineiro.Parreira só vai definir o time depois do treino desta sexta-feira, no Estádio das Antas, local da partida. Disse primeiro que poderia haver uma ou duas mudanças com relação à equipe principal que realizou atividade no Padroense. Ele armou dois times, o provável titular com 11 e o outro com nove atletas, os da reserva. Apesar do comentário de que não estava certo da escalação, deixou escapar depois que deve manter a equipe que começou o treino. "Acredito que não haja mudança."Rivaldo funcionou como meia-esquerda, com liberdade para se aproximar da área e finalizar. No ataque, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, bem dispostos, conseguiram criar várias chances. Parreira queria dar um treino coletivo. Como havia menos dois atletas para a formação de duas equipes, decidiu-se pelo trabalho tático. Exigia muita atenção na marcação. Quando os titulares chutavam a gol, o treinador rolava a bola no meio-de-campo para Belletti ou Júnior saírem em contra-ataque. Forçava assim a volta rápida dos jogadores titulares e cobrava marcação rigorosa.O técnico já deu a entender que gostaria de manter a base do Mundial. Assim, é provável que opte por Marcos no gol, já recuperado de gripe. Somente dois escalados para o confronto com Portugal não participaram da conquista do Mundial: o companheiro de zaga de Edmílson, que deve ser Luisão - ou então, o agora menos cotado Juan -, e Zé Roberto. Nas demais posições, repete-se o time da final com a Alemanha.Honra - O Padroense Futebol Clube foi fundado há 82 anos e atualmente disputa um torneio regional para tentar o acesso à Terceira Divisão da Liga Nacional. Nesta quinta-feira, o clube viveu um dia especial. O pequeno estádio estava lotado. De acordo com dirigentes do Padroense, havia cinco 5 pessoas de pé e sentadas na modesta arquibancada para ver o treino da seleção. "Hoje é o dia mais importante da história do Padroense. Vamos fazer uma placa para marcar esta data", dizia o presidente do clube, Germano Pinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.