Ruben Sprich/Reuters
Ruben Sprich/Reuters

Luiz Gustavo e Julio Cesar admitem futuro indefinido

Volante está sem espaço no Bayern de Munique, enquanto goleiro negocia saída do QPR

AE, Agência Estado

14 de agosto de 2013 | 19h45

BASILEIA - Na última terça-feira, o técnico Luiz Felipe Scolari avisou que, para defender a seleção brasileira, o jogador precisa estar em atividade em seu clube. Nesta quarta, ele deu um exemplo claro sobre o assunto: titular na conquista do título da Copa das Confederações, mas ainda com futuro indefinido na temporada europeia, o goleiro Julio Cesar ficou na reserva e deu lugar para Jefferson durante o amistoso contra a Suíça, no qual o Brasil perdeu por 1 a 0 em Basileia.

Julio Cesar tem contrato com o Queens Park Rangers, mas negocia sua saída após a queda do clube para a segunda divisão do Campeonato Inglês. Ele contou nesta quarta-feira, após o amistoso da seleção na Suíça, que ainda não definiu seu futuro e, mesmo valorizado pelo título da Copa das Confederações, admitiu até ficar onde está caso não consiga fechar com ninguém.

"Tem duas semanas para fechar o mercado (de transferências na Europa), mas ainda não tem nada definido. Venho falando com alguns clubes, mas ainda não chegamos a um denominador comum", disse Julio Cesar, em entrevista ao SporTV na saída do estádio na Basileia. "Se tiver que ficar no QPR para disputar a segunda divisão, não tem problema nenhum."

Assim como Julio Cesar, outro titular da seleção que está com o futuro indefinido é o volante Luiz Gustavo. Sem espaço no Bayern de Munique, após a chegada do técnico espanhol Guardiola nesta temporada, ele recebeu o aval da diretoria do clube para negociar uma eventual saída. Mas revelou nesta quarta-feira que ainda sabe o que acontecerá com sua carreira.

"Ainda não sei o que vai acontecer, mas espero definir o mais rápido possível o meu futuro, para fazer uma melhor preparação para os próximos amistosos (da seleção) e para o principal objetivo, que é a Copa do Mundo", afirmou Luiz Gustavo, mostrando que ouviu atentamente o recado de Felipão para poder se manter entre os convocados para defender o Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.