Luizão abandona o Grêmio

Luizão abandonou o Grêmio nesta segunda-feira, 20 dias antes do término do seu contrato, reforçando a desconfiança da torcida de que ele usou o clube gaúcho apenas como trampolim para jogar a Copa do Mundo. Antes da convocar a seleção que foi ao Mundial da Coréia/Japão, o técnico Luiz Felipe Scolari havia exigido que Luizão estivesse em atividade para chamá-lo. Sem jogar e em litígio com o Corinthians, o atacante facilitou a transferência para o Grêmio, em março. Como demorou para recuperar a forma, Luizão não chegou a participar de um jogo completo no Grêmio e só marcou um gol pelo clube. O jogador não compareceu ao treino desta segunda-feira e informou à diretoria do clube que estava com medo de se machucar nos jogos da fase final da Copa Libertadores da América, o que dificultaria a assinatura de contrato com um time europeu a partir de agosto.O procurador do atleta, Tiago Granato, disse que Luizão não tem condições emocionais de jogar pelo Grêmio. Ele lembrou que estando com a cabeça "longe", o atacante poderia até prejudicar o time no jogo decisivo jogo com o Olímpia, nesta quarta-feira, em Assunção. Quando chegou a Porto Alegre, Luizão prometia se tornar o maior goleador brasileiro da Libertadores.O Grêmio vai tentar reaver na Justiça os R$ 400 mil que pagou ao atleta nos três meses em que ele ficou no Olímpico, alegando que o valor está previsto como multa em caso de rescisão contratual e acusando Luizão de ter abandonado o trabalho."Achávamos que estávamos contratando além de um jogador um cidadão", lamentou o vice-presidente do futebol do Grêmio, José Otávio Germano, referindo-se ao negócio equivocado do clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.